Arouca, Desporto, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

Danilo Hondo dispara e vence ao sprint, Liberty segura amarela de Nuno Ribeiro

Com o desfecho da sétima etapa da 71ª Volta a Portugal Lagos Sports, o saldo de vitórias entre portugueses e estrangeiros está finalmente equilibrado. O alemão Danilo Hondo (PSK Whirlpool) foi o mais forte na chegada em bloco compacto a São João da Madeira, após uma tirada de 161,8 quilómetros iniciados na Póvoa de Varzim.

Foi mais um dia de intenso calor, animado por um grupo de 12 corredores protagonistas de uma longa fuga, destacando-se ao km 150 o ataque do trio composto por Oleg Chuhzda (Contentpolis), António Piedra (o corredor da Andalucia-Cajasur que venceu em Fafe) e Danilo Hondo. A iniciativa resistiu apenas três quilómetros por culpa do ritmo intenso imposto pela Liberty Seguros na cabeça do pelotão, em clara atitude de defesa da “Camisola Amarela Lagos Sports” de Nuno Ribeiro.

Com a mancha de corredores compacta, foi nos derradeiros metros da Avenida da Liberdade, em S. João da Madeira, que tudo se decidiu e aí Hondo esteve simplesmente imparável. Uma pedalada mais forte do germânico, à saída da última rotunda, foi o suficiente para disparar e ganhar ligeira vantagem relegando Cândido Barbosa (Palmeiras Resort/Prio/Tavira) e Mauro Santambrogio (Lampre) para as posições secundárias.

Na Avenida da Liberdade, e perante uma moldura humana de largos milhares de aficcionados do ciclismo, como aliás sempre acontece nas chegadas à capital do calçado, o “sprinter” vencedor era um homem contente com a conquista: “era uma chegada boa para mim, não muito dura. Nos últimos metros contive as forças e segui na roda de Cândido Barbosa e depois, nos últimos 600 metros, comecei o sprint e consegui ganhar uma pequena vantagem ao Cândido Barbosa e ao Mauro Santambrogio. Apercebi-me que estava forte na discussão final e a partir daí limitei-me a controlar a vantagem. Estou muito contente com esta vitória.”

 No grupo (43 homens) cronometrado com o tempo do vencedor entraram os favoritos à vitória final na Volta pelo que a classificação geral não sofreu qualquer alteração para os melhores classificados. Mantendo-se Nuno Ribeiro na liderança com João Cabreira (CC Loulé/Louletano) a sete segundos e David Bernabeu (Barbot/Siper) a 57 segundos.“A minha equipa, uma vez mais, voltou a estar muito bem e conseguimos impor algum respeito. Estamos todos a fazer um excelente trabalho na defesa da liderança e gostava novamente de dar os parabéns a todos os meus colegas”, resumiu Nuno Ribeiro, o último português a vencer a Volta a Portugal (2003).

8ª ETAPA: GONDOMAR-AVEIRO

Depois de mais uma chegada ao sprint, o cenário final da oitava etapa da 71ª Volta a Portugal Lagos Sports, a correr-se esta sexta-feira, não deverá ser muito diferente. Com partida em Gondomar às 13h05, será percorrido um percurso de 166,1 quilómetros de média dificuldade até Aveiro. A meta instalada no Parque de Feiras e Exposições da “Veneza portuguesa” deverá receber o pelotão pouco depois das 17 horas.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *