Arouca, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Sociedade, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

Risco de incêndio «muito elevado» no distrito de Aveiro

O risco de incêndio é hoje «máximo» em vários concelhos de sete distritos de Portugal continental, de acordo com o Instituto de Meteorologia (IM).

Ao todo são 21 concelhos dos distritos de Viseu, Coimbra, Leiria, Portalegre, Castelo Branco, Santarém e Faro que apresentam hoje o risco «máximo».

Estes distritos têm também outros concelhos com risco «muito elevado» e «elevado».

Os distritos de Bragança, Aveiro, Vila Real, Porto, Braga, Beja e Setúbal têm hoje concelhos com risco «muito elevado».

O risco de incêndio determinado pelo IM engloba cinco níveis, que variam entre o «reduzido» e o «máximo».

O cálculo do índice de risco de incêndio é feito com base nos valores observados às 13:00, da temperatura do ar, da humidade relativa, da velocidade do vento e da quantidade de precipitação ocorrida nas últimas 24 horas.

Para hoje, o IM prevê tempo quente com céu limpo, temporariamente nublado durante a tarde em especial nas regiões do interior.

Beja será o distrito com temperatura máxima mais elevada, 39 graus Celsius, seguido de Évora com 38º.

Os termómetros vão subir aos 37º em Castelo Branco e Santarém, aos 36º em Bragança e Braga e aos 35º em Lisboa e Coimbra.

O IM prevê continuação de tempo quente, aguardando apenas para sábado uma pequena descida da temperatura nas regiões do litoral oeste.

Devido ao tempo quente e seco, a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) accionou segunda-feira o alerta amarelo, também o segundo de menos grave de uma escala de quatro, que se deverá manter até sexta-feira.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *