Arouca, Desporto, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

“Piedra” andaluza lançada em Fafe, mas a “Amarela” continua portuguesa

Surpreendente o desfecho da quinta etapa da 71ª Volta a Portugal Lagos Sports! O espanhol, Antonio Piedra (Andalucia-Cajasur), um jovem de 23 anos, bateu os mais fortes candidatos à vitória na “sala de visitas do Minho”. Piedra foi o primeiro a concluir a tirada que ligou Felgueiras a Fafe, num total de 184,6 KM. Na segunda posição terminou o companheiro de equipa, José Lopez, completando o pódio do dia italiano Mauro Santambrogio (Lampre). Cândido Barbosa e Manuel Cardoso, dois nomes apontados como favoritos para a discussão da etapa ao sprint, ficaram fora da luta pelos melhores lugares mantendo-se tudo igual entre os primeiros da geral com Nuno Ribeiro “Camisola Amarela Lagos Sports”.

Primeiro e segundo classificado na etapa, Piedra e Lopez foram dois dos oito corredores que andaram isolados durante grande parte do dia, embora o pelotão – comandado primeiro pela Liberty Seguros e nos quilómetros finais pela Lampre -, tenha controlado o andamento do grupo da frente. Todavia, nos quilómetros finais, os homens da Andalucia resolveram atacar em definitivo – Piedra saltou para a frente ao km 171,5, juntando-se oito quilómetros depois Lopez – mantendo-se o duo junto até bem perto do risco da meta. O pelotão na recta final liderado pela Lampre tentou reduzir a desvantagem, mas a festa fez-se mesmo em tons andaluzes no centro de Fafe.

Natural de Sevilha e profissional desde 2007, António Piedra, de 23 anos, era um homem feliz após a primeira vitória como profissional. “É uma alegria triunfar aqui nesta chegada, numa Volta com tanto prestígio como é o caso desta em Portugal. Conseguimos dar o melhor resultado à fuga, mas até cruzar a meta não acreditei na vitória, uma vez que a Lampre vinha com grande velocidade na frente do pelotão”.

15º na chegada a Fafe, e a perder apenas três segundos para o vencedor, Nuno Ribeiro (Liberty Seguros) manteve a liderança. “Foi um dia bastante complicado, com o calor a ser o maior adversário, mas os meus companheiros defenderam muito bem a liderança. O objectivo era manter a camisola amarela e não perder para os mais directos adversários e foi precisamente isso que aconteceu”, afirmou.

A cinco etapas do final da competição, as contas da geral individual não sofreram grandes alterações, com Nuno Ribeiro (Liberty Seguros) a manter a liderança e João Cabreira (CC Loulé-Louletano) na vice liderança a dois segundos do primeiro. David Bernabeu (Barbot-Siper) é terceiro a 46 segundos.

Líder isolado na classificação por pontos (Camisola Branca RTP), Cândido Barbosa confirmou a análise do cunhado Nuno Ribeiro e reafirmou que nada está ainda perdido para o Palmeiras Resort/Prio/Tavira, a equipa que lidera colectivamente. Tiago Machado (Madeinox-Boavista) veste a “Camisola Laranja RR” (Juventude) ao passo que o colega de equipa, Sérgio Sousa enverga o símbolo da Montanha – “Camisola Verde Jogos Santa Casa”.

6ª  ETAPA: BARCELOS-STO.TIRSO

A próxima tirada da 71ª Volta a Portugal Lagos Sports corre-se esta quarta-feira ao longo de 174,6 quilómetros. Barcelos surgirá, na sexta etapa, como ponto de partida da Volta pela segunda vez consecutiva no seu historial. Prevê-se mais um dia agitado para o pelotão porque o trajecto é considerado um misto de médias e grandes complicações sobretudo quando, em St. Tirso, for necessário trepar ao monte Córdoba mais conhecido pelo alto de N. Srª. da Assunção, um prémio de 2ª categoria que costuma fazer mossa nos candidatos à vitória final. 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *