Arouca, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Sociedade, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

Julho menos quente mas mais chuvoso do que o normal em Portugal continental

O mês de Julho foi menos quente, mas mais chuvoso do que o normal em Portugal continental, tendo em conta o período de referência (1971-2000), segundo o boletim climatológico mensal elaborado pelo Instituto de Meteorologia (IM).

O valor médio da temperatura máxima esteve 0,5 graus Celsius abaixo do normal de referência, enquanto o valor médio da temperatura mínima esteve 1,2º inferior ao normal.

Ainda em Portugal continental, a média da precipitação em Julho foi superior ao valor de referência, classificando-se o mês como normal a muito chuvoso nas regiões do Norte, extremamente chuvoso nas regiões do Noroeste e seco a normal nas regiões do centro e sul.

No Funchal e em Porto Santo, Madeira, os valores médios da temperatura média, máxima e mínima do ar em Julho foram superiores aos valores médios do período de referência (1971-2000), ao contrário do que sucedeu com a quantidade de precipitação.

Nos Açores, o valor médio da temperatura do ar foi inferior ou próximo do valor médio em todos os grupos do arquipélago e os valores da quantidade de precipitação foram «bastante superiores aos normais (1971-2000) em todo o arquipélago, excepto em Santa Maria e Flores».

De acordo com o boletim climatológico, em 31 de Julho «a situação de seca em Portugal Continental apresentou um ligeiro desagravamento em particular nas regiões do Noroeste, encontrando-se 92 por cento do território em situação de seca, 4 por cento normal e 4 por cento em chuva fraca».

Na situação de seca, 40 por cento do território encontra-se em «seca severa» e «extrema», 33 por cento em «seca moderada» e 19 por cento em «seca fraca».

O índice de seca meteorológica apresenta nove níveis entre «chuva extrema» e «seca extrema».

A seca meteorológica pode não corresponder às secas hidrológica ou agrícola, dado que existe sempre um desfasamento de tempo entre os valores meteorológicos e hidrológicos, porque a falta de chuva pode demorar a reflectir-se nas albufeiras.

Os valores da quantidade de precipitação acumulada no período entre 01 de Outubro de 2008 e 31 de Julho 2009 continuam inferiores aos valores médios de 1971-2000 em quase todo o território do Continente, adianta o boletim climatológico.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *