Arouca, Desporto, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

Patrik Sinkewitz vence em Gouveia, Cândido Barbosa mantem amarela

Patrik Sinkewitz venceu a 3ª etapa da 71ª Volta a Portugal Lagos Sports ao cruzar isolado a meta instalada em frente ao Estádio Municipal de Gouveia. Logo atrás do corredor da PSK Whirlpool-Author, chegaram o ucraniano Ruslan Pidgornyy (ISD-Neri) e Tiago Machado, cotando-se o atleta da Madeinox-Boavista como o melhor português na tirada que ligou o Fundão a Gouveia na distância de 164,3 Km.

Cândido Barbosa (Palmeiras Resort/Prio/Tavira) terminou na oitava posição mas manteve a “Camisola Amarela Lagos Sports”, com os mesmos 12 segundos de vantagem para o segundo classificado Danilo Hondo (PSK) e 15s para Hector Guerra (Liberty Seguros).

Com 121 corredores alinhados à partida, a primeira hora de corrida não registou qualquer surpresa. Diversas tentativas de fuga tentaram singrar, mas o esquadrão de Tavira hipotecou quaisquer fugas. Um trabalho árduo que viria a reflectir-se no final da tirada. “Foi um dia bastante difícil com uma primeira hora muito complicada. Fizemos um esforço enorme para tentar controlar todas as fugas e desgastados na parte final não conseguimos preparar o sprint final”, explicou Cândido Barbosa.

Ao km 50, todavia, vingou finalmente um grupo de oito corredores – Rui Sousa (Liberty Seguros), Constantino Zaballa (LA- Rota dos Móveis), Sérgio Sousa (Madeinox-Boavista), Emanuele Bindi (Lampre), Cristiano Salerno (LPR Brakes), José Lopez e António Piedra (Andalucia-Cajasur) e Martin Mares (PSK) – que logrou andar fugido até bem perto do final da etapa, notando-se particular interesse na luta pela “Camisola Verde Jogos Santa Casa” (Montanha) que acabou nas mãos de Sérgio Sousa, depois do corredor da Madeinox-Boavista ter sido o melhor nas contagens de 1ª categoria e 3ª categoria, respectivamente nas Penhas Douradas (km 109) e Gouveia (km 144,6).

Na hora da consagração, Patrik Sinkewitz de 28 anos revelou-se contente pela vitória, algo que já havia procurado nesta primeira participação na Volta a Portugal. “A chegada de ontem era muito parecida com a de hoje. Ontem eu ia tentar, só que furei a 3km da meta. Mas hoje voltei a tentar e correu bem”.

A montanha a sério chega na 4ª etapa

Amanhã, domingo, quase a atingir o meio da prova e antes do dia de repouso, vai surgir no percurso da 71ª Volta a Portugal Lagos Sports a mítica subida à Sr.ª. da Graça. A cidade de Trancoso irá assistir à partida dos 158,1 Km que vão levar a caravana para norte. Já depois de avistar o rio Douro e antes da passagem por Mondim de Basto, os trepadores em melhor forma poderão mostrar-se em pleno Parque Natural do Alvão. Quando estiver ultrapassada a última meta volante, em Mondim, a preocupação será apenas a chegada ao alto do monte farinha mas ainda faltarão mais de 11 Km sempre em plano inclinado. A chegada está prevista para as 17h14 pelo melhor horário.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *