Arouca, Sociedade

Polis XXI traz oportunidade de investimento a empresários – Arouca

Depois de aprovado o Projecto de Regeneração Urbana do Centro Histórico de Arouca, com excelente pontuação, e numa lógica de Estratégia de Eficiência Colectiva, envolvendo os empresários que desenvolvem a sua actividade na zona de intervenção, estão abertas, até 30 de Setembro de 2009, as candidaturas a apoios para projectos privados de modernização. Serão contemplados estabelecimentos comerciais, de serviços ou restauração que tenham projectos de criação, modernização, requalificação e racionalização, com objectivos de revitalização económica, devidamente enquadrados no programa de acção definido.
 
O Plano de Acção, apresentado no âmbito desta candidatura, já previa uma Acção Complementar denominada Modernização e dinamização do comércio e restauração no Centro de Arouca (Estratégia de Eficiência Colectiva). Aliás, o projecto de Arouca foi um dos poucos que conseguiu aceder a esta linha de financiamento.
 
Fazem parte da zona de intervenção deste projecto a Avenida 25 de Abril, a Praça Brandão de Vasconcelos, Alameda D. Domingos de Pinho Brandão, a Travessa da Ribeira e a Zona H7. Podem ainda ser abrangidas as artérias adjacentes a estes espaços.
 
Os projectos dos empresários arouquenses podem ser apresentados até 30 de Setembro de 2009, sendo o limite mínimo de despesa elegível 15.000 euros e máximo 300.000 euros. São elegíveis despesas com obras de remodelação, adaptação/ampliação, desde que estejam relacionadas com o exercício da actividade.
 
Estas e outras informações em:
 
http://www.ccr-norte.pt/noticia.php?id=513
http://www.incentivos.qren.pt/innerpage.aspx?idCat=71&idMasterCat=&idLang=1&idContent=783&idLayout=1
 
Entende-se por Estratégia de Eficiência Colectiva (EEC) um conjunto coerente e estratégico de iniciativas, integradas num Programa de Acção. A EEC visa, deste modo, inovar, qualificar, modernizar as empresas. Pretende-se, com esta acção, promover a cooperação e o funcionamento em rede, entre as empresas e entre estas e outras entidades (nomeadamente a Câmara Municipal), com vista ao desenvolvimento dos sectores a que pertencem e dos territórios em que se localizam.
O centro nevrálgico deste projecto é, obviamente, o Mosteiro de Arouca, e o objectivo principal é criar um espaço urbano atractivo e funcional, que atraia residentes e visitantes, transformando o centro da vila num espaço de identidade, cultura, convívio e lazer.
 
A candidatura Polis XXI resulta de uma parceria que envolve várias entidades (Câmara Municipal, Direcção-Regional de Cultura do Norte e Real Irmandade da Rainha Santa Mafalda), tendo sido a candidatura mais pontuada do conjunto de projectos em avaliação pela CCDR-N. Trata-se de uma candidatura global, que procura integrar um vasto conjunto de aspectos, aliando a intervenção urbanística às acções imateriais de dinamização dos espaços.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *