Santo Tirso, Sociedade

Parceiros da parceria de regeneração urbana (PRU) já assinaram os portocolos de financiamento – Santo Tirso

Em cerimónia pública que decorreu na passada sexta-feira, dia 24 de Julho, no salão nobre dos Paços do Concelho, foi assinado entre o Governo (Programa Operacional Regional do Norte – ON 2), a Câmara Municipal de Santo Tirso (Líder da PRU – Parceria de Regeneração Urbana) e os cinco Parceiros Locais da PRU (Fundação de Santo Thyrso; Escola Profissional Agrícola Conde São Bento/Direcção Regional de Educação do Norte; Costa & Mota, Actividade Hoteleiras, Lda/Café do Rio; Clube de Pesca Desportiva Além Rio e Associação Desportiva, Recreativa e Cultural do Monte da Torre) os respectivos Protocolos de Financiamento, num investimento global de 10 milhões de euros. 

A cerimónia de assinatura destes protocolos contou com as presenças do presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Castro Fernandes, da Directora Regional da Educação do Norte, Margarida Moreira, de Carlos Duarte, representante da Comissão Directiva da ON 2, dos representantes dos Parceiros Locais e dos Vereadores Luis Freitas, Ana Maria Ferreira e José Pedro Machado. Na assistência podiam ver-se muitos presidentes de juntas de freguesia e munícipes para além de vários empresários interessados em conhecer os incentivos a que poderão aceder através deste programa. 

Na abertura da cerimónia, o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Castro Fernandes, relevou “a aprovação desta parceria de regeneração urbana de Santo Tirso” por se tratar de “um investimento global de dez milhões de euros com financiamento já garantido” mas não deixou de “respeitar mas sem nuca concordar” com o facto de, em sede da primeira edição do Polis “Santo Tirso não ter sido contemplado com verbas, porquanto era dos poucos municípios que já tinha o Plano de Urbanização das Margens do Ave elaborado e, inclusive, já aprovado em Conselho de Ministros”. De todo o modo o presidente da Edilidade Tirsense congratulou-se com “as várias dezenas de milhões de euros já garantidos para investir em Santo Tirso, nomeadamente no que à Educação diz respeito, casos dos novos Centros Escolares, da nova EBI de S. Tomé de Negrelos/Ponte e das obras de requalificação a executar nas Escolas Secundárias Tomaz Pelayo e D. Diniz”. 

DIRECTORA REGIONAL CONFIRMA ARRANQUE DAS OBRAS NA “D. DINIS” NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2010 

Margarida Moreira, a Directora Regional de Educação do Norte, presente na cerimónia para assinar o protocolo pela Escola Agrícola Profissional Conde de S. Bento confirmou que de facto, “o arranque das obras de requalificação da Escola Secundária de D. Diniz se faria ainda no primeiro semestre de 2010”.

Seguiu-se então a apresentação das principais obras a realizar no âmbito da PRU e que passamos a descriminar: 
 
 

PASSEIO PEDONAL E CICLÁVEL – A OBRA MAIS EMBLEMÁTICA 

De entre as várias obras a executar no âmbito deste programa de revitalização e qualificação das Margens do Ave merece destaque a construção de uma passeio pedonal e ciclável, numa extensão de cerca de 1, 4 kms, que vai permitir ligar a cidade de Santo Tirso (desde a ponte junto ao Mosteiro de S. Bento) até ao Parque da Rabada. Avaliada em 4, 7 milhões de euros, esta obra, para além da criação de um percurso pedonal e de uma ciclovia com uma extensão de 1,4 km, que liga as duas margens e permite ir do coração da cidade ao Parque Urbano da Rabada, inclui ainda uma ponte pedonal metálica com 84 metros que atravessará o Rio Ave a cerca de 150 metros do Parque Urbano da Rabada. Está prevista um pequeno parque de estacionamento com 28 lugares de estacionamento, três deles para pessoas com dificuldades motoras, localizado junto à ponte para apoio ocasional.  
 
 

OS OUTROS INVESTIMENTOS 

  • Fábrica do Teles – valorização do Património Edificado e Arranjo da Frente Ribeirinha (investimento de € 2.052.125). Vai ser efectuada intervenção numa das naves, que será orientada para actividades de índole cultural). O objectivo será valorizar a frente de rio da área da fábrica.
  • Parque Urbano da Rabada (animação) – Serão criadas actividades culturais e desportivas, bem como pequenos equipamentos. O investimento rondará os € 413.000.
  • Realização de Provas de Pesca Desportiva no Rio Ave – Investimento de cerca de € 27.600.
  • Realização de Provas de Pesca Desportiva no Rio Ave – Investimento de cerca de € 7.200.
  • Passeio da Ilha (1ª fase) – Investimento que rondará os € 163.644.
  • Escola Profissional Agrícola Conde S. Bento/DREN – Vai ser criado um auditório e uma Escola/Hotel. Vai proceder-se à reabilitação dos Caminhos e Trilhos, bem como do Centro de Interpretação ambiental num investimento global de cerca de € 1.362.000.
  • Recuperação do Percurso dos Frades – O investimento de cerca de € 100.000 vai ser aplicado na recuperação do muro e reparação de alguns telheiros.
  • Parque Urbano da Rabada (2ª fase) – Mais direccionada para uma vertente ambiental e lúdica, este projecto estará mais associado à reconstrução da galeria ripícola do Parque. O investimento rondará os € 400.000.

 Empresários da Área de Intervenção possam aceder

ao Sistema de Incentivos através de concurso exclusivo 
 
 

Carlos Duarte, o representante da Comissão Directiva da ON2, deu depois a conhecer aos empresários cujas empresas ficam localizadas dentro da área dos projectos aprovados no âmbito da Parceria de Regeneração Urbana (PRU) o programa de incentivos ao seu dispor. Assim, os promotores, que deverão ter estatuto de Pequenas e Micro Empresas, poderão apresentar uma candidatura para co-financiamento até ao próximo dia 30 de Setembro. Cada projecto deverá ter um limite mínimo de investimento de 15 mil euros e um limite máximo de 300 mil euros. 

As tipologias de investimento a apoiar no âmbito deste concurso são as seguintes: 

  • Produção de novos serviços ou introdução de melhorias nos serviços prestados;
  • Adopção de novos, ou significativamente melhorados, processos ou métodos de fabrico, de logística e distribuição, organizacionais ou de marketing;
  • Modernização, requalificação ou racionalização de empresas visando a revitalização económica dos centros urbanos;
  • Desenvolvimento de novas actividades económicas centradas na criatividade e inovação, nomeadamente através da criação de empresas.

 Todas as informações relevantes, nomeadamente legislação, formulários e orientações técnicas e de gestão e referenciais aplicáveis, estão disponíveis no sítio Internet Incentivos QREN (www.incentivos.qren.pt), bem como nos sítios dos Programas Operacionais do QREN referidos e dos Organismos Técnicos envolvidos.  

Para mais esclarecimentos podem contactar a Câmara Municipal de Santo Tirso, através do Gabinete de Apoio ao Investidor, sob responsabilidade do engº João Paulo Correia.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

2 comentários

  1. Não tenho dúvidas que há um grande trabalho da cãmara para o deselvolvimento de S.Tirso.Vejo no entanto,que as empresas texteis do concelho estão cada dia mais pobres.Não seria bom que a cãmara disponibiliza-se fundos para algumas delas ,onde se sente mais crise?Há tantas nesta situação,e o dinheiro é para resolver o problema em primeiro lugar das pessoas,e só depois outros sectores que estão em 2º lugar.Não esqueçam:1º as pessoas.O sr.Presidente,conhece bem estes problemas.Todos se recordarão de quem fáz bem.

  2. Tudo isto é muito bonito. Mas gostava de saber qual é o futuro para os terrenos junto à estrada, mais a norte da margem esquerda do Ave. a tal grande área considerada (ZONA VERDE?) Que futuro terão estes terrenos, e com que é que seus donos podem esperar?? Desapropriação por vossa parte, (CÂMARA MUNICIPAL). Continuarem esses ditos terrenos ao abandono, uma vez que se está proibido aos seus donos venderem esses mesmos para o quer que seja!! PODE.ME DIZER PORQUÊ???

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *