Matosinhos, Sociedade

Apresentação do «Plano Municipal para a Inclusão Social da Pessoa com Deficiência ou Incapacidade» – Matosinhos

A ideia de criar um Plano Municipal para a Inclusão Social das Pessoas com Deficiências ou Incapacidades nasceu em Julho do ano passado num encontro promovido pela Câmara Municipal com os profissionais das instituições que lidam diariamente com as dificuldades dos deficientes. A concretização desta ideia culminou, dia 6 de Julho, com a apresentação público do documento em cerimónia realizada no Salão Nobre dos Paços do Concelho e que contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal, Dr. Guilherme Pinto, da Secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação, Drª. Idália Moniz, da Vereadora da Promoção Social e Saúde, Dra. Luísa Salgueiro e a Dra. Ana Cardoso, em representação do CESIS.

O “plano municipal” apresentado hoje define como objectivo estratégico garantir o direito à autonomia e à qualidade de vida das pessoas com deficiência e incapacidades. Para tal, estrutura-se em torno de quatro linhas estratégicas de actuação: informação e sociedade – educação, formação e inserção laboral – acessibilidades – serviços e condições de vida.

Em Matosinhos, a taxa activa é de 25,6%, e 6% são deficientes. Uma preocupação para a Câmara Municipal que, até 2013, promete criar 75 postos de trabalho com a criação de um serviço de transportes alternativo para pessoas com deficiência.

O plano consiste em criar um transporte “porta-a -porta” para pessoas com deficiências que não podem usar os transportes colectivos e, por isso, vai ser feita uma parceria com corporações de bombeiros entre outros prestadores de serviços.

A par da integração no mercado profissional, deverá ser feito um esforço na área da formação, tanto ao nível da loja do emprego, como nas escolas, onde está previsto, no próximo ano, um levantamento das necessidades de material e equipamentos adaptados a deficientes.

Por outro lado, já no próximo ano, deverá ser realizado um levantamento das barreiras e dificuldades de mobilidade nas ruas, jardins e passeios do município. Nas instituições sociais do concelho vão ser avaliadas as necessidades de adaptar espaços para favorecer a mobilidade e, até final 2011, criadas as condições para acesso dos deficientes aos tanques das piscinas municipais e às praias do concelho.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *