Cultura, Póvoa de Varzim

Andreas Staier, hoje, no 31º Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim

A Igreja Românica de S. Pedro de Rates recebe, esta quinta-feira, 16 de Julho, às 21h45, Andreas Staier para um concerto de cravo. A actuação, que faz parte do 31º Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim, contará com a interpretação de peças da autoria de Johann Sebastian Bach e de Domenico Scarlatti. 
As peças de Johann Sebastian Bach constantes do recital foram escritas aquando da permanência do compositor em Arnstadt, Mühlhausen e ao serviço da capela do Duque de Saxe-Weimar. São obras que geralmente se desenvolvem em vários movimentos e formas contrapontísticas.
Em contraste, as de Domenico Scarlatti apresentam-se de forma abstracta e num só movimento; pertencem à colectânea de cerca de 500 sonatas em estrutura binária que o compositor italiano escreveu nos últimos trinta e cinco anos da sua vida (Lisboa, Sevilha e Madrid) ao serviço da Infanta portuguesa Maria Bárbara, explorando com perfeição a arte da modulação e da técnica virtuosística.
Indiscutivelmente um dos mais proeminentes cravistas e pianofortistas do nosso tempo, Andreas Staier apostou numa carreira a solo em 1986 e, desde aí, uma indisputável mestria musical tem marcado a sua interpretação do reportório barroco, clássico e romântico. 
Nascido em Göttingen, Andreas  Staier estudou piano moderno e cravo em Hannover e Amesterdão. Durante três anos, foi o cravista do grupo Musica Antiqua Köln com o qual realizou digressões artísticas e gravou extensivamente. Como solista, Andreas Staier tocou na Europa, Estados Unidos e Japão com orquestras como o Concerto Köln, a Freiburger Barockorchester, The Akademie für Alte Musik Berlin e a Orchestre des Champs-Elysées em Paris.
Staier foi convidado a participar em festivais internacionais e tocou nas maiores salas da Europa, América e Japão. Realizou concertos com artistas internacionais reconhecidos como, por exemplo, Anne Sophie von Otter, Pedro Memelsdorff e Alexej Lubimov, e a sua estreita colaboração com o tenor Christoph Prégardien é comprovado por gravações de lieder alemães de Schubert, Schumann, Mendelssohn, Beethoven, Lachner e Brahms. Formou um Trio com bastante sucesso com o violinista Daniel Sepec e o violoncelista Jean-Guilhen Queyras: gravou recentemente o seu primeiro CD com obras de Beethoven para a Harmonia Mundi.
Em 2001, Andreas apresentou “Contra-Sonata” em estreia mundial, um trabalho para pianoforte pelo compositor francês Brice Pauset, também gravado para a Aeon. A sua extensa discografia ganhou diversos prémios da crítica por parte da imprensa internacional, nas etiquetas BMG, Teldec Classics (com a qual teve um contrato exclusivo durante sete anos) ou a Harmonia Mundi que lançou as suas cinco últimas gravações – sonatas de Mozart em dois CD´s, os concertos de Haydn com a Freiburger Barockorchester, Hamburg 1734 (com a cravista alemã Christine Schornsheim). Mais recentemente, gravou as sonatas de Beethoven para violino e piano com Daniel Sepec, tocando no próprio piano de Beethoven, e um CD com obras de Mozart, tocando num piano Johann Andreas Stein vis-à-vis Christine Schornsheim, gravação galardoada com o “Diapason d’Or” e o “Choc” de “Le Monde de La Musique”.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *