Póvoa de Varzim, Sociedade

Dias de Festa Medieval trouxeram sons e sabores à Praça do Almada – P. Varzim

Se a primeira edição da Festa Medieval, em 2008, surpreendeu pela novidade, a edição deste ano veio confirmar como o empenho de uma comunidade educativa pode fazer com que uma visita à Idade Média seja um verdadeiro sucesso.
De facto, desde a passada sexta-feira, 19 de Junho, até ontem, domingo, a Praça do Almada recebeu Dias de Festa Medieval, uma iniciativa do Agrupamento de Escolas Aver-o-Mar com o apoio da autarquia e, ao longo de três dias, foi ver alunos, professores, auxiliares e até encarregados de educação a dar forma a um evento que encheu de vida a Sala de Visitas da cidade, e que registou uma merecida afluência de público.
Tendas de artesanato, com vestuário, brinquedos e bijutaria, mercados de chá, frutos secos, doçaria, enchidos ou licores, tabernas e tendas de adivinhação preenchiam a Praça, com um cenário que ficou completo com o carrossel ecológico, movido a pedais, os passeios de burro e as exibições de falcoaria e equestres. Como se não bastasse, muitos eram os momentos de animação na Festa, com música, malabaristas e bailarinas, tendo mesmo não faltado um espaço dedicado aos mais novos, onde se podiam ler contos ou fazer jogos. 
A Festa Medieval contou com a colaboração de alunos desde o pré-escolar até ao 3º ciclo, para além de alunos do CEF (este ano, só mesmo os alunos do 1º ciclo não participaram por estar a decorrer, simultaneamente, o Acampamento Juvenil). Foram eles que deram forma ao Cortejo Medieval que percorreu ruas da Póvoa no sábado à tarde e encenaram a recriação histórica que subiu ao palco no domingo. De realçar ainda o Jantar Medieval, aberto à participação da comunidade, que, na sexta-feira, juntou cerca de 50 convivas à mesa, devidamente trajados.
Isolina Jorge, professora e um dos elementos da organização, conta que a Festa Medieval “superou todas as expectativas”, reconhecendo ainda que para esta edição houve a necessidade de “crescer e de dar um toque de diferença”. Referindo que o jantar decorreu num ambiente “muito agradável, com muita animação e ainda com muitas pessoas que há última hora quiseram participar, o que não foi possível”, Isolina Jorge explicou que toda a comunidade escolar participou, desde os encarregados de educação passando pelas professoras, todas presentes, que, por exemplo, envergaram o papel de bailarinas, até aos alunos e auxiliares que participaram nas várias recriações e no Cortejo. “O Agrupamento organiza esta Festa Medieval porque temos um Clube de História que detém alguns objectos, como por exemplo trajes. Existe, por isso, a necessidade de utilizar estes meios e, ao mesmo tempo, achamos que com isto motivamos os alunos. Trazemos a escola à comunidade e verificámos também que os nossos alunos mudam até de comportamento, esforçam-se por atingir os melhores resultados”. Para finalizar, a professora quis deixar uma nota de agradecimento à comunidade, “pela forma como reagiu a esta iniciativa. Foi muito gratificante ver, dia após dia, um mar de gente a percorrer a feira e, por isso, estamos satisfeitos pelo reconhecimento”.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *