Arouca, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Sociedade, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

AMBINERGIA debate realidades e estratégias da sustentabilidade

As novas realidades – e incertezas – energéticas impuseram-se definitivamente como a questão central de um mundo globalizado em busca de soluções adequadas para uma nova equação económica. Sustentabillidade é uma palavra-chave em tal demanda, que não conhece fronteiras, mas que terá a EXPONOR4 a 6 de Junho próximos, por ocasião da AMBINERGIA – Feira Internacional de Ambiente, Energia e Sustentabilidade, a mais recente aposta da Feira Internacional do Porto para o mercado empresarial com crescentes preocupações ambientais. como epicentro nacional de

O programa de eventos complementares é rico e diversificado, e tem dois denominadores comuns: a actualidade e a experiência de entidades como a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), a Agência para a Energia (ADENE), a Agência de Energia do Porto (AdEPorto), o BCSD Portugal – Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável e a Associação Portuguesa de Certificação (APCER), que, para além de constituírem a Comissão Organizadora da AMBINERGIA, dinamizam grande parte dos debates (todos os detalhes em www.ambinergia.exponor.pt).

O fórum abre logo às 9,30 horas do dia 4 (quinta-feira), no Centro de Congressos da EXPONOR (Sala Henry Tilo), e conta com a presença do Secretário de Estado do Ambiente, Humberto Rosa, que abrirá a reflexão em torno da «Eficiência Energética e Energias Alternativas: estratégias e tecnologias», dinamizada pela Associação Portuguesa de Empresas de Tecnologias Ambientais (APEMETA).

A iniciativa acolherá intervenções de Eduardo de Oliveira Fernandes (presidente da AdEPorto), Alexandre Fernandes (director-geral da ADENE), Helena Azevedo (gestora do Programa Operacional Valorização do Território) e José Perdigoto (director-geral de Energia e Geologia), entre outros. Em cima da mesa estarão, respectivamente, o desempenho energético-ambiental da cidade do Porto, o sistema nacional de certificação dos edifícios, os incentivos ao investimento na área da eficiência energética e energias renováveis e, dentro destas, o balanço da produção nacional.

«A Prevenção na Produção de Resíduos» e a «Qualidade do Ar Interior: novas problemáticas, novas políticas, novas práticas» são outras das duas conferências previstas para arrancar de manhã, ocupando o Grande Auditório do Centro de Congressos e a Sala B4, por esta ordem. O secretário de Estado do Ambiente abrirá também a tribuna da primeira (às 10 horas), que contará com as prestações de Lurdes Carreira (Agência Portuguesa do Ambiente), Paulo Rodrigues e Paula Mendes (LIPOR – Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto), Miguel Aranda (Valorlis), Paulo Partidário (Instituto Nacional de Engenharia, Tecnologia e Inovação) e Isabel Vasconcelos (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte).

A discussão em torno da qualidade do ar interior (às 9,30 horas), por sua vez, tem intervenções programadas de Eduardo de Oliveira Fernandes (AdEPorto), Alexandre Fernandes (ADENE), António Gonçalves Henriques (director-geral da APA), José Robalo (sub-director-geral da Direcção Geral de Saúde) e Maria João Venceslau (Instituto Português da Qualidade).

A saúde, segurança e higiene no trabalho é outros dos assuntos a merecer palco próprio de reflexão, às 9 horas, na Sala Veiga Simão do Centro de Congressos da EXPONOR, com a abertura dos trabalhos a pertencer a Paulo Morgado de Carvalho, presidente da Autoridade para as Condições de Trabalho.

Sustentabilidade e alterações climáticas a norte

Ao segundo dia (5 de Junho), a partir das 9,30 horas, no Grande Auditório, caberá ao secretário de Estado do Ordenamento do Território e das Cidades, João Ferrão, dar o pontapé de saída para a troca de argumentos em torno d’ «A Sustentabilidade e as Cidades: o papel das organizações». Os contributos chegarão pela voz de Álvaro Castello-Branco (vice-presidente da Câmara Municipal do Porto), Vasco de Mello (presidente do BCSD Portugal – Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável), José Leitão (CEO da APCER), Eduardo de Oliveira Fernandes, (AdEPorto), Luís Rochartre (secretário-geral do BCSD Portugal), Gregory Elders (Global Reporting Initiative Sénior Partner), Alan Knight (Accountabillity Associate Senior Partner).

Da parte da tarde, a Sala Veiga Simão acolherá (a partir das 14,30 horas) o debate sobre «A Região Norte e as Alterações Climáticas: uma realidade e um desafio». Carlos Lage (presidente da CCDR-N) lançará as premissas para Carlos Borrego (Universidade de Aveiro), Sérgio Alonso (Universidade das Ilhas Baleares, António Brito (presidente da Administração da Região Hidrográfica do Norte), Lagido Domingos (Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade) e Paulo Gomes (vice-presidente da CCDR-N) explorarem.

Mas a AMBINERGIA dará ainda guarida ao «1.º Encontro das Empresas Registadas no EMAS», numa organização que a Agência Portuguesa do Ambiente tem marcada para decorrer das 9,30 às 17 horas do dia 5 de Junho, no Auditório B4 do Centro de Congressos da EXPONOR.

O EMAS é um mecanismo voluntário destinado a empresas e organizações que querem comprometer-se a avaliar, gerir e melhorar o seu desempenho ambiental, possibilitando evidenciar, perante terceiros e de acordo com os respectivos referenciais, a credibilidade do seu sistema de gestão ambiental e do seu desempenho na matéria.

A mostra, que assistirá à entrega do Prémio Nacional de Inovação Ambiental (5 de Junho, às 10 horas), dará igualmente expressão às causas, consequências, problemas e oportunidades do pico da produção mundial do petróleo, numa iniciativa do Centro de Estudos de Políticas e Estratégias Nacional – General Carlos de Meira Mattos (Brasil), às 14,15 horas de 6 de Junho (sábado), no Centro de Congressos da EXPONOR.

Com a base directiva assente no Instituto para a Cultura e Ciência Jurídica Luso-brasileiro, organização que em 1992 foi fundada com o objectivo de garantir uma forte colaboração entre os dois países), o CEPEN é um instituto integrado por entidades públicas e privadas, colectivas ou individuais, que se dedicam ao estudo, investigação e promoção das diversas políticas e estratégias no contexto nacional e internacional.

O conceito da AMBINERGIA

«A AMBINERGIA surge para abordar de forma integrada as temáticas do ambiente e da energia enquanto suportes das estratégias de sustentabilidade que as empresas e entidades devem seguir, no sentido de uma melhor resposta aos desafios competitivos do futuro», refere António Proença, director da edição de arranque da exposição. «A motivação para a adopção de soluções ambientais já não circula unicamente no campo das exigências do consumidor. As empresas aperceberam-se dos claros benefícios da opção pela via ecológica: ao nível da poupança de recursos, no aumento da eficiência produtiva e no relacionamento com a comunidade onde se insere», complementa o responsável da EXPONOR.

A produção e o consumo ecológicos são, pois, hoje em dia uma prática de grande parte do tecido empresarial e um domínio onde a evolução técnica e tecnológica são constantes. E a actualidade mostra que o consumidor final equaciona cada vez mais na sua decisão de compra o impacto ambiental dos produtos. A AMBINERGIA será o destino expositivo destas duas realidades convergentes.

SÍNTESE:

AMBINERGIA – Feira de Internacional de Ambiente, Energia e Sustentabilidade

Organização: EXPONOR – Feira Internacional do Porto

Local: EXPONOR – Feira Internacional do Porto (Leça da Palmeira, Matosinhos)

Data: de 4 a 6 de Junho 2009 (de quinta-feira a sábado)

Horário: das 10 às 20 horas

Em exposição: a AMBINERGIA está aberta a todas as empresas: que disponibilizam novas tecnologias energéticas; que produzem estruturas para produção de energia; especializadas em auditorias energéticas e em certificação energética e ar interior nos edifícios; que prestam serviços de apoio na área do ambiente e da energia; com soluções de captação, armazenamento, tratamento e distribuição de água; com soluções de recolha, tratamento, transporte e valorização de resíduos; operadoras de gestão de resíduos; de tratamento de resíduos industriais perigosos; de certificação ambiental; que prestam serviços de apoio na área da sustentabilidade; que prestam serviços de análises laboratoriais (águas, efluentes, ruído, etc.)

Perfil do visitante: A AMBINERGIA destina-se a todos os profissionais que pretendem orientar a sua empresa/instituição para uma via ecológica quer se trate de: empresários; responsáveis e técnicos de empresas; auditores e consultores; responsáveis da administração pública central, regional e local; técnicos das autarquias; arquitectos e engenheiros; técnicos de laboratório; profissionais da área do ambiente, energia e sustentabilidade; docentes e investigadores. O certame é reservado a profissionais.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *