Desporto, Trofa

Melhor jogadora nacional, melhor bloco e melhor ataque do campeonato são do Clube Académico da Trofa

Quase a festejar cinco anos de existência, o Clube Académico da Trofa sagrou-se tri-campeão de voleibol feminino, no passado dia 1 de Maio, depois de vencer o Ribeirense, no terceiro jogo da final do play-off.
Levando já uma vantagem de duas vitórias neste play-off, o Clube Académico da Trofa acabou por festejar o seu terceiro título consecutivo junto dos seus adeptos, vencendo as açorianas por 27-25;25-15;25-17
 
Criado em Maio de 2004, o clube académico da Trofa só falhou, nestes quase cinco anos, a conquista da Taça de Portugal de 2007/08 e 2008/09 e o campeonato de 2005/06.
O Clube Académico da Trofa, liderado por Tiago Vasconcelos, destacou-se nesta época não só pela conquista do TRI, mas também por ter vencido todos os jogos que disputou para o campeonato nacional. Um percurso invicto e exemplar que se deve à coesão e união da equipa que soube sempre ultrapassar todos os obstáculos que surgiram.
No balanço da época, o CAT destaca-se com a melhor jogadora do campeonato nacional, com Juliana Fernandes a arrecadar o ouro no ranking do voleibol feminino português.
No geral as estatísticas finais do campeonato feminino de Voleibol justificam e explicam a supremacia do CAT como equipa e como grupo com grandes valores individuais. 
A atleta Juliana Fernandes lidera o top ten como a melhor jogadora do campeonato nacional de voleibol feminino, na época 2008/2009. A meio da tabela surge Tamara Hoffmann, em quinto e Sara Souza, a capitã da equipa, surge em sétimo. O CAT tem assim três jogadoras entre as 10 melhores e mais completas do ano.
Juliana Fernandes repete o pódio, ficando em terceiro lugar, na lista final do melhor Ataque do campeonato. O melhor Bloco do ano foi definitivamente do Clube Académico da Trofa com as atletas Tamara Hoffmann, em primeiro, e Sara Souza, em segundo, a dominarem a época e a criarem uma barreira intransponível para as restantes adversárias. No ranking do melhor Serviço surge em sétimo Vanessa Rodrigues e em nono Tamara Hoffmann. Maria Marques é a única atleta do CAT a marcar presença no top da melhor Defesa, a posicionar-se a nível nacional em sexto, surgindo também no oitavo lugar do ranking da melhor Recepção.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *