Cultura, Póvoa de Varzim, Sociedade

Póvoa reviveu Idade Média com Cortejo Medieval

O rufar de tambores anunciava, na tarde de domingo, um movimento algo inesperado e muito animado na Avenida dos Banhos. Atrás de uma condenada, vestida com trajos pobres e meio esfarrapados, seguia um cortejo medieval composto pelas classes sociais da época.
Desde o rei à rainha, passando pela nobreza, representado por um casal de pose altiva, pelo clero e pelo povo, o cortejo, organizado pela Cooperativa de Ensino de Vila Nova de Famalicão, CIOR, animou as ruas da Póvoa por onde passou – Avenida dos Banhos, Praça 5 de Outubro e Praça do Almada.
Se, à frente, o tom era mais grave, marcado pela condenada vergada, que avançava a passo lento e pelo som grave dos tambores, o desfile terminava em ar de festa, com a encenação dos bobos, que dançavam por toda a parte, e pelas ciganas, que liam a sina, pediam esmola e dançavam também, de forma provocadora. Na Avenida dos Banhos, houve ainda lugar uma luta de varapaus. O cortejo atraiu à rua centenas de pessoas, que ora se afastavam para ver passar as estranhas personagens, ora seguiam atrás do cortejo, tentando evitar os “mendigos”, que pediam esmola com canecos de barro.         
Composto por cerca de 70 figurantes, este cortejo medieval foi a forma escolhida pelos alunos da escola profissional para anunciar a Feira Medieval que vai ter lugar em Vila Nova de Famalicão, de 30 de Abril a 3 de Maio. E o anúncio foi feito a preceito, através da leitura de um arauto, num dos momentos de pausa do desfile.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *