Arouca, Economia, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

Delegação da AEP no Irão para estreitar relações comerciais

Uma missão da Associação Empresarial de Portugal (AEP) parte a 24 de Abril para o Irão, onde irá manter contactos com organizações congéneres e autoridades locais, tendo em vista o estreitamento das relações económicas entre os dois países.

Esta missão empresa empresarial contará com a presença do secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, Fernando Serrasqueiro.

Durante quatro dias, o secretário de Estado, os presidente e vice-presidente da AEP e representantes de 15 empresas portuguesas, de 12 sectores de actividade, contactarão com agentes económicos iranianos e participarão em vários encontros, dinamizados pela Câmara de Comércio e Indústria de Teerão, para intercâmbio de informações e identificação de oportunidades de negócio para as empresas portuguesas exportadoras.

Esta missão, que a AEP assume ser marcadamente institucional e que tem estado a ser preparada com o apoio da Embaixada da República Islâmica do Irão em Portugal, precede uma outra, de carácter empresarial e com uma composição mais alargada, que ainda este ano irá ao Irão no âmbito do programa daquela associação de fomento da internacionalização das empresas portuguesas.

A viagem segue-se a uma prévia visita de uma delegação oficial iraniana, liderada pelo ministro das Cooperativas, que no final de Outubro do ano passado foi recebida na AEP, num seminário sobre oportunidades comerciais e de investimento naquele país do Médio Oriente.

«O Irão apresenta hoje possibilidades de negócio com muito interesse para Portugal», salientou o presidente da AEP, José António Barros, que encabeçará a missão portuguesa que entre os próximos dias 24 e 28 estará naquele país.

O presidente da AEP recordou que «no ano passado exportaram-se para o irão 30 milhões de euros».

«Será uma base relativamente baixa, com uma estrutura ainda pouco diversificada, mas a taxa de 113 por cento a que aumentaram as nossas exportações, comparando 2007 com 2008, para um país de mais de 66 milhões de habitantes e que é o quinto maior produtor mundial de petróleo e o segundo de gás natural, mostra bem o potencial que este mercado encerra», acrescentou.

Para o seu presidente, a AEP está a «apostar, há já vários meses, no Irão, antecipando-se à recente aproximação norte-americana e levando o Governo português a olhar com interesse para as oportunidades que aí se abrem».

Prova disso, considerou, é a integração do secretário de Estado do Comércio na comitiva, em que se farão igualmente representar a Caixa Geral de Depósitos e empresas como a Bial, a CIN, a Frezite, a Sovena, a Amorim Cork Composites, a Viriato Hotel Concept, a Cifial e a Recer.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *