Arouca, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Sociedade, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

Criminalidade aumenta no distrito como reflexo do incremento no Grande Porto – governador civil

O governador civil de Aveiro, Filipe Neto Brandão, revelou hoje que a criminalidade no distrito «permanece contida», embora reconheça que o incremento da actividade delituosa no Grande Porto se repercutiu em Aveiro.

O distrito, de acordo com o relatório anual de segurança interna hoje revelado, foi o segundo do país com maior variação relativa da criminalidade, que aumentou 14,5 por cento.

No entanto, o representante do Governo considera que não há motivos para sentimentos de insegurança.

«Aveiro é o quinto distrito do país na criminalidade, mas também é o quinto distrito em termos populacionais e mantém a posição relativa. A criminalidade permanece em níveis contidos, em termos absolutos, o que não quer dizer que deixe de merecer a nossa preocupação», disse à Lusa.

«ó nos sentiremos satisfeitos quando estiver a diminuir», acrescentou.

De acordo com o relatório anual de segurança interna, foram registados em 2008, no distrito de Aveiro, 26.087 casos, o que corresponde a um aumento de 14.5 por cento, mas Filipe Neto Brandão salienta que, mesmo assim, os números são inferiores a 2002.

Há vários anos que a criminalidade vinha diminuindo no distrito, o que não aconteceu em 2008, facto que o governador liga ao aumento da actividade de grupos que actuam a partir do Grande Porto.

«Não nos podemos esquecer da proximidade de Aveiro à área do Porto e da facilidade de acessos, pelo que o incremento da criminalidade metropolitana, que tem grande mobilidade, teve reflexos nesses indicadores», sustentou Filipe Neto Brandão.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *