Arouca, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Sociedade, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

2009 está a ser um ano «mais difícil» no combate aos fogos – MAI

O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, admitiu hoje que 2009 está a ser um ano «mais difícil» no combate aos incêndios florestais, mas garantiu que está a ser feito tudo para fazer frente ao fenómeno, principalmente no combate às queimadas ilegais.

«Este ano estamos a ter mais dificuldades [no combate aos incêndios florestais] e estamos a ter mais dificuldades também por causa das condições climatéricas, porque os êxitos em matéria de protecção da floresta resultam de uma combinação entre o trabalho e o esforço de todos os homens envolvidos no dispositivo e as próprias condições climatéricas, mas resulta também de algo que estamos a prevenir e a combater que são as queimadas ilegais», disse Rui Pereira aos jornalistas, à margem da iniciativa «Induzir a Cidadania Rodoviária», que decorreu dia 31 na Costa da Caparica.

De acordo com o ministro da Administração Interna, o Governo está a «fazer tudo para fazer frente aos fenómenos dos fogos florestais» e apontou que «mais de 90 por cento» dos incêndios «tem causas humanas» e que, desses, «a grande maioria é representada por fogos negligentes e alguns dolosos».

«Estamos muito atentos, quer aos fogos negligentes, quer aos fogos postos dolosos, em relação aos quais a Polícia Judiciária tem feito um trabalho muito meritório, que tem os seus resultados», defendeu, acrescentando que continua a apostar na prevenção como meio para «detectar comportamentos incendiários».

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *