Arouca, Sociedade

Requalificação da zona envolvente do mosteiro enquadrada no programa Polis XXI – Arouca

A requalificação dos espaços públicos na zona envolvente do Mosteiro de Arouca, bem como parte do edifício, deverá arrancar ainda este ano ao abrigo do programa Polis XXI, anunciou fonte da autarquia.

A candidatura «Polis XXI» – uma parceria entre a Câmara Municipal, Direcção Regional de Cultura do Norte e Real Irmandade da Rainha Santa Mafalda – envolve um investimento na ordem dos 2,8 milhões de euros, comparticipados em 70 por cento pelo Programa Operação Norte (ON2).

«O projecto resulta de um objectivo nosso, de há muito tempo, para reabilitação do centro histórico, tendo como base o próprio mosteiro», disse o presidente da Câmara local, José Artur Neves.

Segundo o autarca, a iniciativa envolve «investimentos físicos» – a renovação urbanística das zonas envolventes do edifício – e «acções imateriais», das quais se destaca o ciclo internacional de órgão, o circuito de visitas ao Mosteiro e a expansão do edifício da biblioteca e arquivo municipais.

«Queremos criar um espaço urbano vivo, atractivo e funcional, que possa atrair residentes e visitantes, transformando o centro da vila num espaço de identidade, cultura, convívio e lazer», explicou José Artur Neves.

A Avenida 25 de Abril, Praça Brandão de Vasconcelos, Parque Municipal, Travessa da Ribeira e o Largo de Santa Mafalda (até à zona envolvente ao Museu Municipal) são as áreas abrangidas pelo projecto, que contempla ainda a instalação de um Centro de Ciência Viva no Museu Municipal.

«O mosteiro é para nós o monumento mais importante da região e esta é uma oportunidade de o dar a conhecer a quem cá reside e a quem nos visita», salientou o presidente da autarquia.

Os projectos enquadrados no «Polis XXI» deverão estar «totalmente concluídos ainda no decurso deste ano», prevendo-se «mais dois anos para a sua execução no terreno», concluiu o autarca.

Artigo AnteriorPróximo Artigo