Santa Maria da Feira, Sociedade

Localização da nova Exponor não afecta Santa Maria da Feira

A localização da nova Exponor fora do Europarque «não causa nenhuma incomodidade ao município de Santa Maria da Feira», afirmou o presidente da autarquia, Alfredo Henriques.

«Há uma nova filosofia da Associação Empresarial de Portugal que respeitamos e não temos de ficar magoados», disse o autarca.

«Se a nova Exponor fosse feita aqui, Santa Maria da Feira ficava com mais um equipamento, mas o projecto está pensado de outra forma», sustentou.

A expansão do Europarque tinha prevista a «Exponor XXI» – projecto orçado em 850 milhões de euros e que chegou a ser PIN (projecto de interesse nacional) -, mas recente decisão da Associação Empresarial de Portugal (AEP) aponta a instalação da nova estrutura para «Norte do rio Douro e próxima do aeroporto Francisco Sá Carneiro».

O presidente da autarquia, que falava à margem da apresentação do projecto da AEP para a zona envolvente do Europarque, considerou «um bom sinal» o andamento do processo.

«Vejo com bons olhos o plano apresentado, até porque a situação estava um bocado paralisada, suspensa, e assim foi dado um passo importante para avançar», concluiu.

O projecto para a zona envolvente do Europarque, hoje apresentado pela Associação Empresarial de Portugal (AEP), engloba três novas estruturas: o FeiraPark – Parque de Ciência e Tecnologia, o Centro de Acolhimento e Serviços às Empresas e a «Insizium», empresa promotora do Centro de Realidade Virtual que incubará no Visionarium (Centro de Ciência do Europarque).

O FeiraPark, cuja primeira pedra foi hoje lançada – prevendo-se que esteja concluído em finais do ano -, está vocacionado para o desenvolvimento científico e tecnológico, com enfoque na atracção de investimento e no apoio às empresas em matéria de inovação e investigação.

Artigo AnteriorPróximo Artigo