Oliveira de Azeméis, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Sociedade, Vale de Cambra

EDP distribui lâmpadas em bairros sociais do Entre Douro e Vouga

A EDP anunciou que vai distribuir nos próximos meses de Março e Abril um total de 10.012 lâmpadas eficientes nos bairros sociais dos municípios de Santa Maria da Feira, Oliveira de Azeméis, S. João da Madeira e Vale de Cambra.

A iniciativa – uma parceria com EDV Energia (Agência de Energia do Entre Douro e Vouga), autarquias locais e com a ADENE (Agência para a Energia) – vai desenvolver-se a nível nacional com o objectivo de evitar o consumo energético anual equivalente a 60.000 famílias.

«Esta é uma acção que irá decorrer a nível nacional, distribuindo um total de 400.000 lâmpadas eficientes a moradores de bairros sociais e históricos», refere a EDP, sublinhando que a operação – a realizar durante o ano – «vai permitir uma redução total de 161.160 MW no consumo energético nacional».

A medida possibilita que as famílias poupem «cerca de 18 milhões de euros» e evita a emissão «de 60 mil toneladas de CO2» para a atmosfera.

A acção em 2008 abrangeu os bairros sociais de Lisboa e Porto e os bairros históricos do Norte do país.

Cada agregado familiar já identificado pela divisão social dos municípios receberá gratuitamente quatro lâmpadas fluorescentes e alguns conselhos de eficiência energética, mediante o preenchimento de um pequeno questionário.

De acordo com a EDP, «a acção é simples e o objectivo é claro: sensibilizar para a troca das lâmpadas incandescentes (tradicionais) por lâmpadas fluorescentes compactas (economizadoras), que irão contribuir para a redução do consumo de energia eléctrica destinado à iluminação nestas habitações, promovendo a eficiência energética junto das populações».

As lâmpadas economizadoras proporcionam «benefícios não só pelo facto de consumirem menos energia para proporcionar a mesma intensidade luminosa, como também têm um período de vida útil muito superior. Em relação a uma lâmpada incandescente, uma lâmpada economizadora consome menos 80 por cento de energia e dura até cinco a oito vezes mais».

Artigo AnteriorPróximo Artigo