Oliveira de Azeméis, Sociedade

Reuniões de Câmara passam a ser feitas sem recurso a qualquer papel – Oliveira de Azeméis

A Câmara de Oliveira de Azeméis reuniu hoje pela primeira vez sem qualquer documento em suporte de papel e os documentos presentes à reunião foram validados pelos vereadores mediante assinatura digital, revelou fonte autárquica.

A mudança de procedimentos, que agora chegou ao próprio executivo, insere-se no processo de gestão documental que a autarquia tem vindo a implantar nos seus serviços, desde há cerca de um ano, com o objectivo de eliminar, tanto quanto o possível, a utilização do papel.

Para isso, todos os funcionários municipais passaram a dispor do respectivo «Cartão de Cidadão» e grande parte da circulação interna de documentos na Câmara de Oliveira de Azeméis vinha já sendo feita em suporte electrónico, com a assinatura digital dos intervenientes.

Na reunião de hoje, em que foram discutidos cerca de 40 pontos agendados, todos os documentos submetidos a deliberação foram consultados pelos vereadores em suporte digital, incluindo as informações técnicas.

«Por exemplo, todo o dossiê de um processo de obras foi à reunião em formato digital e, ao deliberar, cada vereador escolhe a sua opção pela mesma via», relatou à Lusa a mesma fonte.

Uma das vantagens reconhecidas ao facto do novo sistema de gestão documental ter chegado hoje ao próprio executivo é o conhecimento em tempo real das decisões pelos serviços, assim que é produzida a deliberação, quando anteriormente as decisões eram fotocopiadas e distribuídas pessoalmente às respectivas áreas.

A agenda de cada reunião passa a ser divulgada igualmente em suporte informático e a acta da reunião de hoje já vai também ser apresentada na próxima sessão de Câmara da mesma forma, para aprovação mediante a assinatura digital de cada membro da vereação.

Apesar de se ter realizado a primeira reunião do executivo no novo modelo e da extensão dos assuntos a tratar, «demorou sensivelmente o mesmo tempo das anteriores», segundo disse um dos vereadores presentes, sendo de prever que o processo permita no futuro ganhos de tempo, quando os membros do executivo estiverem mais «rotinados» nos novos procedimentos.

Artigo AnteriorPróximo Artigo