S. João da Madeira, Sociedade

Comissão Nacional para a Legalização de Imigrantes considera «fundamentais» centros de apoio a trabalhadores – S. João da Madeira

Os centros de apoio a trabalhadores estrangeiros facilitam a integração e ajudam os imigrantes no processo de legalização, defendeu o presidente da Comissão Nacional para a Legalização de Imigrantes (CNLI), Manuel Solla.

«Os centros espalhados pelo país prestam um apoio informativo processual para as pessoas que pretendam regularizar-se em território nacional, mas também têm um trabalho que permite que possam aceder às respostas sociais em vigor, como a inscrição na Segurança Social ou o acesso ao Serviço Nacional de Saúde», afirmou Manuel Solla.

O presidente da CNLI falava à margem da inauguração do Centro de Apoio a Trabalhadores Estrangeiros (CATE), em S. João da Madeira, no Norte do distrito de Aveiro.

A nova estrutura reforça a rede já existente em Portugal, com espaços disponíveis no Porto, Braga, Valença, Viana do Castelo e Chaves.

Manuel Solla, que estima haver 50 mil estrangeiros em processo de legalização, sustentou que os centros de apoio «são fundamentais» para a «integração plena» dos imigrantes.

«Independentemente de já haver muita informação disponível – quer via internet, quer em outras estruturas – o trabalho nestes espaços vai mais além», frisou.

O CATE, que entra agora em funcionamento, irá prestar apoio informativo e orientação processual de trabalhadores estrangeiros e empresas com imigrantes ao seu serviço.

Este centro resulta de um protocolo celebrado hoje entre a Câmara de S. João da Madeira e a Obra Missionária de Acção Social/Leigos Boa Nova.

O município cedeu – a título gratuito – o espaço localizado junto ao antigo edifício dos bombeiros locais.

«É uma contribuição que o município dá para facilitar a integração dos trabalhadores que nasceram no estrangeiro e agora residem aqui nesta região», disse o presidente da autarquia, Castro Almeida.

«Os imigrantes desde que sejam autorizados a estarem em Portugal devem ser acolhidos com toda a humanidade», acrescentou.

Artigo AnteriorPróximo Artigo