Arouca, Economia, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

Indústria de calçado inicia «maior ofensiva promocional de sempre»

A indústria portuguesa de calçado inicia este mês a «maior ofensiva promocional de sempre» no exterior, num investimento de 8,5 milhões de euros que envolverá mais de 100 empresas e 13 mercados, anunciou a associação sectorial.

De acordo com a Associação dos Industriais do Calçado (APICCAPS), o objectivo é «promover as exportações num cenário internacional muito adverso, com dois terços da economia mundial em recessão», mas para onde a indústria portuguesa de calçado dirige mais de 90 por cento da produção.

Destacando tratar-se da «maior ofensiva promocional de sempre do calçado português», a associação adianta que envolverá mais de 100 empresas em mais de 80 acções promocionais em 13 mercados distintos, num investimento global de 8,5 milhões de euros.

A iniciativa será apoiada pelo Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN).

A primeira acção decorrerá já em Janeiro em Riva del Garda, Itália, onde três dezenas de empresas participarão «numa das feiras de maior relevância no plano internacional», protagonizando «a maior presença [portuguesa] de sempre» naquele evento.

Em Fevereiro, o calçado português marcará presença em certames profissionais na Dinamarca, Estados Unidos e Reino Unido.

Segundo a APICCAPS, a «grande ofensiva» está, contudo, agendada para Março e Setembro, onde mais de 80 empresas participarão na MICAM, em Milão, «a maior e mais prestigiada feira de calçado do mundo».

Angola, Japão e Rússia, «três dos mercados de maior elevado potencial de crescimento e onde as exportações portuguesas têm vindo a crescer de forma sustentada nos últimos anos», serão também das «maiores apostas» do sector em 2009, mobilizando mais de 25 empresas.

Em França, o principal destino das exportações portuguesas de calçado, as empresas participarão, em 2009, em 10 acções comerciais, estando ainda prevista uma «forte presença» nos mercados alemão e espanhol, respectivamente na GDS e na Modacalzado.

De acordo com a associação, o calçado português «vai regressar, ainda, em força ao Médio Oriente», onde estão agendadas três acções, e, pela primeira vez, deverá participar em iniciativas no Brasil, Grécia e Macau.

Segundo destaca a APICCAPS, a aposta nos mercados externos é «a primeira das prioridades» para o sector português de calçado, que exporta mais de 90 por cento da sua produção.

«Estimular a procura, qualificar a oferta, diferenciar positivamente o calçado português relativamente aos seus concorrentes e perspectivar novas janelas de oportunidade em mercados de elevado potencial de crescimento futuro são outros dos objectivos desta campanha», refere. Actualmente, a indústria portuguesa de calçado representa cinco por cento da produção, sete por cento das exportações e 17 por cento do emprego a nível europeu, tendo as exportações do sector crescido mais de oito por cento nos últimos três anos e dois por cento de Janeiro a Setembro de 2007.

Artigo AnteriorPróximo Artigo