Cultura, Póvoa de Varzim

Correntes d’Escritas – obras concorrentes aos Prémios Literários já são conhecidas – P. Varzim

90 livros de poesia e 183 trabalhos poéticos compõem as listas a concurso para, respectivamente, o Prémio Literário Casino da Póvoa e Prémio Literário Correntes d’Escritas/Papelaria Locus. Os concursos decorrem no âmbito da 10ª edição do evento literário Correntes d’Escritas – Encontro de Escritores de Expressão Ibérica, que tem lugar na Póvoa de Varzim no próximo ano, entre 11 e 14 de Fevereiro.
Ao Prémio Literário Casino da Póvoa, no valor da 20 mil euros, concorrem livros em português, editados em Portugal entre Julho de 2006 e Junho de 2008, de autores de língua portuguesa, castelhana ou hispânica. Das 90 obras, o júri, constituído por Ana Luísa Amaral, Casimiro de Brito, Jorge Sousa Braga, Fernando Guimarães e Patrícia Reis, vai seleccionar uma Lista de Finalistas, a anunciar no mês de Janeiro. O vencedor é conhecido na Sessão de Abertura do Correntes d’Escritas, a 11 de Fevereiro, sendo o prémio entregue na cerimónia de encerramento, a 14. Recorde-se que, em edições anteriores venceram Lídia Jorge (2004), António Franco Alexandre (2005), Carlos Ruiz Zafón (2006), Ana Luísa Amaral (2007) e Ruy Duarte Carvalho (2008).
Os livros concorrentes repartem-se pelas seguintes editoras: com um livro cada a Asa/Leya, a Bonecos Rebeldes, as Edições Nelson de Matos, a Graal, a Intensidez, a Pássaro de Fogo e a 7 dias 6 noites; com dois livros a Campo das Letras, a Letras e Coisas, a Livro do Dia e a Papiro Editora; com três livros a Oceanos/Leya; com quatro livros a Cosmorama, a Cotovia e a Pé de Página; com seis livros a Dom Quixote; com sete livros a Deriva; com dez livros a Assírio & Alvim e a Caminho/Leya; e com 20 livros a Quasi. Sete obras são edições de autor.
O Prémio Literário Correntes d’Escritas/Papelaria Locus destina-se a jovens entre os 15 e os 18 anos, de língua portuguesa, castelhana ou hispânica. Este ano, o prémio é de mil euros, sendo que o vencedor vê ainda o seu trabalho publicado na edição de 2010 da Revista Correntes d’Escritas. São 183 os trabalhos em poesia a concurso, da autoria de 133 jovens, já que o regulamento prevê que cada concorrente possa entregar até dois trabalhos.
À semelhança do Prémio Literário Casino da Póvoa, também o vencedor do prémio juvenil é anunciado na Sessão de Abertura, sendo o prémio entregue durante a sessão de encerramento. O júri é constituído por Luís Diamantino, vereador do Pelouro da Cultura, e Francisco Guedes e Manuela Ribeiro, membros da organização do Correntes d’Escritas.
Entre os concorrentes ao Prémio Literário Correntes d’Escritas/Papelaria Locus, nota-se uma clara predominância de jovens residentes em Portugal, espalhados por vários regiões. O Porto e a Parede são as duas localidades que apresentam mais concorrentes: 27% e 16% respectivamente. De notar ainda que este ano o concurso conta também com vários participantes residentes na Alemanha, prova do alcance da iniciativa. De facto, só da localidade alemã de Heinsberg são provenientes 10% dos jovens.
As listas de obras e trabalhos de ambos os concursos podem ser consultadas no portal municipal.
Este ano, o Correntes d’Escritas conta com um novo galardão, desta feita para os mais novos – o Prémio Infantil Conto Ilustrado Correntes d’Escritas/Porto Editora, dirigido às escolas e aos alunos do 4º ano do ensino básico. Atendendo o pedido de várias escolas, o prazo para a entrega de trabalhos, inicialmente previsto para 15 de Dezembro, foi prolongado até 15 de Janeiro. Este prémio visa distinguir um conto ilustrado, inédito, em língua portuguesa, escrito por uma turma de alunos que frequentem o 4º. ano de escolaridade do 1º. ciclo do ensino básico, supervisionados por um professor.
No portal municipal pode consultar os regulamentos de cada um dos prémios assim como manter-se a par das muitas novidades que a 10ª edição do Correntes d’Escritas vai trazer.

Artigo AnteriorPróximo Artigo