Oliveira de Azeméis, Sociedade

Comissão Municipal da Deficiência divulga balanço – Oliveira de Azeméis

No primeiro ano de funcionamento a plataforma electrónica «Integrar Mais – bolsa de empregabilidade de Oliveira de Azeméis» registou 27 subscrições de pessoas com deficiência, duas das quais tiveram integração no mercado de trabalho. 
O balanço revela ainda o envolvimento de duas dezenas de empresas, sobressaindo a colaboração com o Agrupamento Vertical de Escolas Bento Carqueja na transição para a vida pós-escolar dos alunos com necessidades educativas especiais.  
Os dados foram divulgados na sessão comemorativa do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência que reuniu técnicos, autarcas, representantes da Comissão Municipal para a Deficiência (CMD) e o provedor metropolitano dos cidadãos com deficiência, João Cottim.  
A plataforma «Integrar Mais» é um meio tecnológico que permite o contacto das pessoas portadoras de deficiência com o mercado de trabalho possibilitando, ao mesmo tempo, às empresas darem a conhecer as suas necessidades laborais.  
O objectivo do projecto é a integração profissional efectiva da bolsa de candidatos e, nessa perspectiva, o plano da CMD é «optimizar as potencialidades da plataforma» entre as quais o aumento do número de empresas colaboradoras.  
A meta é «alargar o âmbito através do enquadramento de entidades e empresas nomeadamente ao nível de estágios em ligação com as necessidades das escolas e de acções de promoção de competências de cariz diversificado». 
O plano de acção de 2008 possibilitou «a interacção com outras entidades locais numa perspectiva de um planeamento e intervenção integrados e de transversalidade». 
Desde o início do ano foram concretizadas algumas acções: a aprovação de duas candidaturas, uma ao programa Pares II apresentado pelo Centro Social Leonilda Silva Matos para a construção de um lar residencial e duas residências autónomas e uma outra candidatura supra municipal ao Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) relativa ao projecto integrado para a promoção da acessibilidade no Entre Douro e Vouga. 
Na área da deficiência a acção da autarquia de Oliveira de Azeméis tem-se manifestado ao nível  
das melhorias habitacionais, no incentivo e apoio ao alargamento de equipamentos e na actuação integrada da Comissão Municipal da Deficiência. 
«O tema da deficiência não pode ser deixado de lado pela comunidade e em particular pela Administração Central nem pela Administração Local», alertou a vereadora Gracinda Leal na sessão comemorativa do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência. 
«As pessoas com deficiência constituem um dos segmentos da população que mais tem sofrido os efeitos da exclusão que impedem o exercício de uma cidadania plena», afirmou a responsável pela acção social, considerando «o acesso ao emprego como facilitador da inclusão social e profissional». 
«Não bastará dispor de uma lei actualizada e de planos nacionais bem elaborados se o pensar e o agir das instituições e dos responsáveis não for de forma universal para todos os cidadãos e para todas as formas de autonomia», disse. 
«É a forma como organizamos a vida, as cidades e as empresas que está em jogo na medida em que os valores culturais continuam a marginalizar uma parte considerável da população impedindo que esta possa assumir a condição de cidadãos de pleno direito», concretizou a vereadora Gracinda Leal. 

Artigo AnteriorPróximo Artigo