Arouca, Economia, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

Associação do calçado tem em curso a “maior ofensiva promocional de sempre”

O calçado português tem este ano em curso “a maior ofensiva promocional de sempre”, num investimento de oito milhões de euros, e já definiu o Brasil, Dinamarca, Emirados Árabes Unidos e Grécia como os novos “alvos” para 2009.

De acordo com a Associação Portuguesa dos Industriais do Calçado, Componentes, Artigos de Pele e Seus Sucedâneos (APICCAPS), o sector apostou este ano num forte reforço da presença nos principais certames internacionais da especialidade, envolvendo mais de 140 empresas nestas acções de promoção.

O mês de Setembro marca, segundo a associação, “o ponto alto” desta campanha, estando previstas participações portuguesas nas principais feiras internacionais de calçado.

Esta semana, na feira MICAM, em Milão, Itália, serão mais de 80 os expositores nacionais presentes, igualando a maior participação de sempre do calçado português num evento no exterior.

Já na GDS, em Dusseldorf, Alemanha, e na Modacalzado, em Madrid, Espanha, participação 20 expositores portugueses.

Uma “ofensiva promocional” resultante da maior aposta de sempre do calçado português no exterior, que representará este ano um investimento total de oito milhões de euros, mais 21,4 por cento do que em 2007.

Nas últimas semanas, o calçado português marcou já presença na feira de Las Vegas (WSA) e Poznan (Poznan Fashion Week), depois de, em Junho, 36 empresas terem também participado na Expo Riva Schuh (Garda), onde Portugal registou a maior participação de sempre, com um acréscimo na ordem dos 20 por cento face à edição homóloga.

De acordo com a APICCAPS, esta “grande ofensiva” arrancou no início do ano e prevê a abordagem aos principais mercados internacionais do sector, mas também alguns mercados “de elevado potencial de crescimento”, como a China, o Japão ou a Rússia.

“Ainda no passado mês de Julho 30 empresas integraram uma missão comercial a Angola que pretendeu aprofundar o conhecimento da realidade de um mercado em franca expansão”, adianta a associação, salientando que a promoção comercial externa assume-se como “a primeira das prioridades” para a indústria portuguesa de calçado que, em 2007, colocou pela primeira vez nos mercados internacionais mais de 90 por cento da sua produção.

Como consequência, o calçado é o produto que mais positivamente contribui para a balança comercial portuguesa, apresentando um saldo positivo superior a 800 milhões de euros.

Consolidar as exportações nos mercados europeus, abordar novos mercados de elevado potencial de crescimento e migrar a produção para segmentos de maior valor acrescentado são, segundo a APICCAPS, os três grandes objectivos desta campanha de promoção.

Em termos acumulados, desde 1995 o sector do calçado já participou em 293 acções no exterior, com mais de 4.100 presenças envolvendo mais de 350 empresas.

Para os próximos anos, a associação diz estar já a preparar um novo plano de promoção que, adianta, irá eleger como principais apostas o Brasil, Dinamarca, Emiratos Árabes Unidos e Grécia.

Artigo AnteriorPróximo Artigo