Economia, Vale de Cambra

Modernizar a viticultura para ganhar o futuro – José Pinheiro – Vale de Cambra

A requalificação da vinha é um dos objectivos a médio prazo da Adega Cooperativa de Vale de Cambra (ACVC) afirmou o presidente da instituição, José Pinheiro.

Em declarações à EDV Informação, disse apostar no programa “VITIS” – Regime de Apoio à Reconversão e Reestruturação da Vinha para renovar o sector no concelho.

“É um programa que, por um lado, prevê algum incentivo ao arranque de vinha e, por outro, apoia a implantação de novas vinhas”, salientou.

O presidente da ACVC referiu que, em Vale de Cambra, “ainda predomina a ramada e a vinha de bordadura”, associada ao cultivo do milho de regadio e de forragens anuais. Além de que a maior parte dos viticultores já têm uma certa idade. Factores que tornam a viticultura “pouco aliciante” e pedem uma renovação.

“O sector dos vinhos verdes tem de ter duas preocupações principais: por um lado, a qualidade e, por outro, a promoção e divulgação”, afirmou José Pinheiro.

Na sua opinião, “a região dos vinhos verdes tem crescido a esse nível” e “tem havido seriedade naquilo que se faz”, além de “uma preocupação de chegar a mais mercados”.

O presidente da ACVC trabalha na Comissão de Viticultura da Comissão dos Vinhos Verdes e realçou o empenho desta entidade na melhoria do sector. “É o organismo que certifica e promove os vinhos”, sublinhou, apontando presenças na Alemanha, nos Estados Unidos, no Canadá, na Austrália, no Brasil, entre outros países.

“Nesta última década, ano após ano, tem-se registado um crescimento das vendas e um crescimento das exportações”, disse.

Artigo AnteriorPróximo Artigo