Cultura, Vale de Cambra

Nina Aguiar venceu Festival Lusavox no Porto – Vale de Cambra

Nina Aguiar, de 18 anos, venceu o II Festival Lusavox, que decorreu no sábado na Casa da Música, no Porto, e reuniu dez músicos portugueses e luso-descendentes radicados no estrangeiro.

“Foi uma surpresa. Isto é um espectáculo, já nem consigo falar…”, disse Nina Aguiar à Agência Lusa, pouco minutos depois de ter sido declarada vencedora pelo porta-voz do júri do concurso, Ramon Galarza.

“Traz-me de volta” foi o tema com que esta luso-descendente residente na Suíça ganhou o Lusavox, uma iniciativa da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas, com a parceria da RTP, da editora discográfica Valentim de Carvalho e do portal Sapo.

Foi já no exterior da Casa da Música que Nina Aguiar deu os primeiros autógrafos. Familiares e amigos estava à sua espera, para a cumprimentar.

A grande vencedora tem um sonho: “Quero fazer da música a minha vida. Esta foi uma oportunidade pela qual estive à espera a vida toda”.

O seu triunfo neste certame musical vai permitir-lhe desde já gravar um CD. Estudante, Nina Aguiar trabalha também para a Fundação Phil Collins e até já fez a primeira parte de um concerto do conhecido músico inglês, que vive habitualmente na Suíça.

“Canto desde nova e a Fundação Phil Collins apoiou-me sempre muito”, salientou.

As primeiras palavras que Nina Aguiar pronunciou depois de ouvir que era a vencedora foram para mandar “um beijinho” aos pais, que vivem na Suíça.

Os pais são de Vale de Cambra e ela nasceu já lá fora, em Paris (França). Vivem todos na Suíça e o reencontro entre Nina e os pais está marcado para segunda-feira.

Ramon Galarza disse à Agência Lusa que a vencedora do II Lusavox concorreu com três canções e revelou ser “uma excelente compositora” e ter “uma boa voz”.

O festival, apresentado por Sónia Araújo, reuniu músicos oriundos de França, Brasil, Suíça, Estados Unidos e Canadá, com vários estilos musicais, da pop ligeira ao fado, passando pelo rock mais e menos pesado.

Todos eles foram seleccionados por um júri constituído entre outros pelo músico Ramón Galarza, o DJ Pedro Tenreiro e o compositor Tozé Brito, de entre um universo de 70 concorrentes portugueses e luso-descendentes.

O espectáculo, transmitido pela RTP 1, quase esgotou os mais de 1.200 lugares da Sala Suggia, da Casa da Música. Entre o público contavam-se familiares, conhecidos e amigos dos participantes e ainda o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, António Braga.

O Lusavox é uma iniciativa governamental que pretende descobrir talentos musicais, aproveitando deste modo para divulgar a língua e cultura portuguesa junto dos jovens portugueses e luso-descendentes.

O festival de 2008 teve uma outra vencedora: Irina Costa, que nasceu há 33 anos em Angola e hoje reside em Maceió, no Brasil.

Irina concorreu com a música “O cravo e a rosa”, do compositor brasileiro Sostens Lima, e foi a eleita pelo público, através de uma votação pela Internet, tendo sido premiada com um cheque de cinco mil euros.

Artigo AnteriorPróximo Artigo