Arouca, Desporto, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

Volta Portugal 2008 nas estradas do Entre Douro e Vouga

A 70ª Volta a Portugal de bicicleta inclui passagens por quatro concelhos do Entre Douro e Vouga, destacando-se a quinta etapa com meta instalada em S. João da Madeira.

A quinta etapa corre-se no dia 19 de Agosto, ligando Gouveia a S. João da Madeira na distância de 186 quilómetros. A caravana da volta passará por Oliveira de Azeméis (meta volante no centro da cidade) e Vale de Cambra (com uma contagem para o prémio da montanha de terceira categoria, em Codal).

“S. João da Madeira já nos habituou a ser um dos locais de chegada que mais carinho dispensa à prova. Este ano esperamos que isso venha de novo a acontecer”, refere o director da prova, Joaquim Gomes.

A partida em Gouveia está marcada para as 12:45 e a primeira passagem por S. João da Madeira prevista para as 16:40.

“Após o dia de descanso temos mais uma etapa de transição. Esta não tem grande dificuldade se exceptuarmos um ou outro ponto em que o relevo ganha maior protagonismo”, afirma Joaquim Gomes, acreditando que “uma parte significativa do pelotão registe nesta altura alguns níveis de cansaço que porventura acabarão por retirar algumas das melhores expectativas a uma parte importante dos corredores que de início se apresentaram como favoritos à vitória”.

A sexta etapa (Aveiro-Gondomar), a 20 de Agosto, na distância de cerca de 170 quilómetros, percorre-se também em estradas de Santa Maria da Feira.

A 70ª Volta a Portugal de bicicleta – com um total de 1.587,2 quilómetros, repartidos por 11 dias de prova, entre 13 e 24 de Agosto – é considerada a edição mais dura dos últimos cinco anos.

Cinco milhões de euros é quanto custa pôr de pé a edição 2008, afirma João Lagos, sublinhando que o orçamento é semelhante ao do ano passado.

Citado pela Agência Lusa, o promotor do evento diz que o orçamento “ronda os cinco milhões de euros” e frisa que a situação financeira da prova é “estável”.

“As coisas estão tranquilas nesse aspecto. A nossa família de patrocinadores está bem fidelizada”, refere o “patrão” da João Lagos Sport-PAD, organizadora do evento, cujo principal parceiro é o grupo EDP.

João Lagos, que vai organizar a Volta a Portugal pelo sexto ano consecutivo, entende que estão reunidas todas as condições para a realização de um bom espectáculo.

Artigo AnteriorPróximo Artigo