Arouca, Cultura, Economia, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

Apresentação do cluster de indústrias criativas no Norte

Três ministros [Cultura, Economia e Ambiente e Ordenamento do Território] vão participar, quarta-feira, no Auditório de Serralves, na apresentação do estudo sobre o desenvolvimento de um cluster de Indústrias Criativas na Região do Norte.

Este documento tem vindo a ser desenvolvido por um consórcio internacional de empresas especializadas nesta matéria sob a direcção dos especialistas internacionais neste sector Charles Landry e Tom Fleming.

Charles Landry – unanimemente considerado o maior especialista internacional nos estudos da cultura e da criatividade como veículos para a revitalização das cidades, apresentará em Serralves uma conferência sob o tema “Cidades e Regiões Criativas”.

Tom Fleming, um especialista reconhecido internacionalmente pelos seus estudos e trabalhos sobre as indústrias criativas, vai apresentar a síntese do estudo sobre indústrias criativas na região Norte.

O estudo foi levado a cabo pela Fundação de Serralves, em parceria com a Casa da Música, a Junta Metropolitana do Porto e a Sociedade de Reabilitação Urbana da Baixa Portuense.

Com este estudo, a Fundação de Serralves pretende avaliar o impacto das indústrias criativas, a sua evolução, o seu potencial e o papel que desempenham na sociedade, na cultura e na economia da Região Norte do país.

A CCDR-N participa na promoção, desenvolvimento e financiamento da iniciativa, através do Programa ON – Operação Norte e no contexto das agendas prioritárias do pacto regional para a competitividade do Norte de Portugal.

Além dos ministros do Ambiente, Ordenamento do Território e Desenvolvimento Regional, Francisco Nunes Correia, da Cultura, José Pinto Ribeiro e da Economia e Inovação, Manuel Pinho, estarão presentes o presidente da CCDR-N, Carlos Lage, e o presidente e vice-presidente da Fundação de Serralves, António Gomes de Pinho e Virgílio Folhadela Moreira.

Artigo AnteriorPróximo Artigo