Oliveira de Azeméis, Sociedade

História do edifício do arquivo municipal relatada em exposição – Oliveira de Azeméis

A um passo de colocar o novo equipamento ao serviço da comunidade (falta apenas equipar o imóvel), a autarquia pretende dinamizar o arquivo municipal de Oliveira de Azeméis, facultando ao público a oportunidade de conhecer a nova infra-estrutura.

O espaço é palco este domingo de um espectáculo da fadista Melanie e ainda da exposição “História de um edifício: De casa das escadas redondas a arquivo municipal”.

“Trata-se de uma importante peça arquitectónica do património de Oliveira de Azeméis que, através de uma exposição bem delineada, vamos dar a conhecer o seu passado e o que vai ser no futuro”, afirmou à EDV Informação o vereador da cultura, Albino Martins.

A inauguração da mostra – agendada para este domingo – ficará assinalada com um espectáculo da fadista Melanie que entrará em acção a partir das 22:00, sendo acompanhada por Mário Henrique (guitarra) e Manuel Reis (viola).

À mesma hora será inaugurada a mostra que dá a conhecer a história do edifício que vai albergar o arquivo municipal.

A exposição manter-se-á aberta ao público até ao dia 11 de Agosto entre as 21:00 e as 23:00, de segunda a sexta-feira e das 15:00 às 19:00, aos sábados, domingos e feriados.

A exposição – dividida em dois módulos – dá uma perspectiva anterior à intervenção urbanística, sendo composta por oito painéis históricos onde são dados a conhecer a construção do edifício e os seus primeiros proprietários.

O conjunto de fotos mostra ainda a compra da casa por Júlio Mateiro, a aquisição do imóvel pela Câmara de Oliveira de Azeméis, a instalação provisória da CERCIAZ, a proposta de transformação em esquadra da PSP e o período entre a transferência da CERCIAZ e a decisão de instalação do arquivo.

O oitavo e último painel mostra a reabilitação do edifício, suscitada pela necessidade de instalar o arquivo municipal em instalações adequadas.

A segunda parte da exposição retrata a obra feita e os espaços que irão albergar o novo arquivo municipal. As fotos e legendas dão a conhecer ao público a sala de leitura, a biblioteca/espaço Internet, a sala de tratamento arquivístico, o espaço de conservação dos documentos (depósito), as salas de recepção e eliminação e limpeza, as salas de exposição, de serviço educativo, de reprodução de documentos e de conservação e restauro.

O arquivo municipal vai reunir toda a documentação do município, ou seja, mais de 200 anos de história.

O presidente da autarquia, Ápio Assunção, considera o equipamento “um local de encontro entre a história, os jovens, os adultos e os idosos, acrescido da possibilidade de serem consultados documentos proporcionando quer o conhecimento sobre o passado do concelho, quer suscitando a pesquisa e a investigação”.

Artigo AnteriorPróximo Artigo