S. João da Madeira, Sociedade

Introdução do empreendedorismo nos programas do ensino secundário “é inevitável” – Castro Almeida – S. João da Madeira

A introdução do empreendedorismo nos programas do ensino secundário “é inevitável”, afirmou hoje o presidente da Câmara de S. João da Madeira, Castro Almeida.

“Os estudantes antes de “largarem” o ensino secundário deviam ter um reforço curricular na área do empreendedorismo”, disse Castro Almeida, que foi secretário de Estado da Educação e Desporto no último dos governos de Cavaco Silva.

O autarca sublinhou que o empreendedorismo “não nasce apenas de geração espontânea, é preciso ter algumas características básicas de personalidade”.

“Se houver um incentivo e formação nesta área, nós facilitaremos que muitos estudantes pensem seriamente na possibilidade de criarem o seu próprio negócio, em vez de pensarem apenas em procurar quem lhe dê emprego”, referiu.

Castro Almeida falava à margem da cerimónia de apresentação dos projectos finalistas do concurso de ideias de mini planos de negócios, realizado no âmbito do projecto “Empreender não é Secundário”.

O concurso destinou-se a incentivar os jovens a elaborarem mini planos de negócios, tendo como principais enfoques a criatividade e a inovação, assim como a ligação às áreas estratégicas da cidade.

“Sentidos” foi o tema da ideia vencedora desenvolvida por alunos do Centro de Formação Profissional da Indústria de Calçado (CFPIC). Completaram o pódio, estudantes do Centro de Educação Integral (com o projecto “Obesity Center”) e do CFPIC (“BT – 3 Design”).

As três ideias – seleccionadas pelo júri entre dez equipas finalistas – receberam como prémio material multimédia.

O projecto – dinamizado pela Câmara de S. João da Madeira, com o apoio da GesEntrepreneur – é dirigido aos alunos das escolas secundárias da cidade e pretende criar “um verdadeiro “ecossistema” potenciador do empreendedorismo”.

A iniciativa enquadra-se na estratégia da autarquia para a competitividade, que teve início em Novembro de 2007 com acções de formação que envolveram cerca de 30 docentes de escolas públicas, privadas e do ensino profissional.

Os professores estão a ministrar desde o início do ano aulas de empreendedorismo a 700 alunos do ensino secundário.

“S. João da Madeira faz parte de um corpo reduzido de municípios que estão a ser pioneiros nesta área, mas estou convencido que mais tarde ou mais cedo esta experiência há-de ser alargada a todo o país, é inevitável”, acrescentou o presidente da autarquia.

Artigo AnteriorPróximo Artigo