Cultura, Póvoa de Varzim

101 mil euros distribuídos hoje em prol da cultura poveira – P. Varzim

A Câmara Municipal, representada por Luís Diamantino, Vereador do Pelouro da Cultura, assinou hoje um conjunto de protocolos com três associações culturais poveiras.
Num acto que já se repete há muitos anos, como sublinhou o Vereador, o Octopus – Grupo de Investigação Científica e Animação Cultural, a Associação da Banda Musical da Póvoa de Varzim e o Varazim Teatro viram reafirmado o apoio da autarquia em prol da cultura cinematográfica, musical e teatral no concelho. Referindo-se a este contínuo apoio da autarquia, Luís Diamantino alertou que “apesar de não se dar importância ao que se repete, é importante notar que este é um acto relevante para a nossa vida cultural e se não se repetisse a nossa comunidade ficaria muito fragilizada e não nos perdoaria. Aqui, a rotina é positiva pois significa que da parte da Câmara Municipal há uma aposta de confiança neste conjunto de parceiros”. O Vereador não deixou de congratular as associações presentes, agradecendo o seu trabalho em prol da cultura na Póvoa de Varzim, que considera “profundo” e “diversificado”.
O protocolo assinado com a Associação da Banda Musical da Póvoa de Varzim, representada pelo  Presidente da Direcção, António Conceição, estabelece um apoio financeiro de 35 mil euros, destinados à comparticipação nos custos da actividade e funcionamento da Associação, que, em contrapartida, compromete-se a realizar oito concertos no concelho, durante este ano, e a manter em funcionamento as suas escolas actualmente existentes e a criar novas escolas noutras freguesias, caso hajam alunos interessados na sua frequência.  

Pelo importante papel desempenhado na divulgação de cinema de qualidade, europeu e português, o Octopus, representado por  um membro da direcção,  André Chiote, recebe também o apoio da autarquia, formalizado através do protocolo assinado, que estabelece um subsídio de 11 mil euros. Através deste  protocolo, não só a autarquia assegura a utilização regular do Auditório Municipal da cidade para a projecção dos filmes, como o Octopus se compromete a assegurar a exibição de um mínimo de 40 projecções nas suas sessões regulares e três filmes em sessões destinadas ao público estudantil do nível primário. As sessões de cinema devem ter lugar às quintas-feiras, preferencialmente no Auditório Municipal, excluindo o período entre 15 de Julho e 15 de Setembro. Entre as várias cláusulas, o Octopus compromete-se ainda a exibir filmes de qualidade, dando especial relevo aos filmes portugueses, dos países de expressão oficial portuguesa e europeus, a levar a cabo outras actividades complementares e a assumir os custos relacionados com o aluguer dos filmes, respectivo transporte e demais despesas burocráticas, sendo que as receitas de bilheteira são pertença do Cineclube Octopus. A autarquia compromete-se a ceder o Auditório Municipal e ainda a assegurar a presença de um técnico projeccionista nas sessões de cinema.
Responsável pela Temporada Teatral da Póvoa de Varzim, o Varazim Teatro, representado pelo seu presidente,  Eduardo Faria, recebe um subsídio de 40 mil euros e compromete-se a levar  à  cena duas peças de teatro, uma para adultos e outra para crianças, sendo que de cada uma das peças deve ser feita um mínimo de seis representações. O Varazim Teatro compromete-se  ainda, a programar outras actividade teatrais, quer para o público escolar, quer para o público adulto, sendo que no total deve apresentar, no mínimo, nove espectáculos durante a Temporada Teatral. À semelhança do estabelecido com o Octopus, também o Varazim Teatro fica com as receitas de bilheteira. Já a autarquia compromete-se a ceder um espaço para ensaios e representações.
Oficializado foi também o protocolo com a Associação Norte Cultural, detentora de uma Orquestra e de Grupos de Câmara, e cujo representante não pode estar presente na sessão de hoje . O protocolo estabelece a obrigação desta associação em realizar três concertos no concelho, cabendo à Câmara Municipal a comparticipação nos custos de funcionamento da Orquestra do Norte, através de um subsídio no valor de 15 mil euros. O Município compromete-se ainda a colaborar com a Associação Norte Cultural na obtenção de patrocínio destinados a co-financiar os custos da realização dos concertos destinados à autarquia e a organizar, promover e divulgar esses mesmos concertos.

Artigo AnteriorPróximo Artigo