Arouca, Espinho, Gondomar, Maia, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Sociedade, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

Junho, Julho e Agosto mais quentes e secos do que a média dos últimos 25 anos – previsão probabilística IM

Os modelos meteorológicos de previsão a médio prazo para Junho, Julho e Agosto em Portugal continental apontam para menos chuva e temperaturas ligeiramente acima da média, atendendo aos últimos 25 anos, segundo o Instituto de Meteorologia (IM).

O presidente do IM, Adérito Serrão, advertiu à agência Lusa que esta previsão a três meses é uma “previsão probabilística”, não sendo possível datar “episódios extremos” nem saber a sua duração.

Os modelos meteorológicos disponíveis hoje para os três meses apontam para a possibilidade de temperaturas mais elevadas em cerca de 0,5 graus Celsius acima da média.

A subida de temperatura deverá ser registada mais a Centro e Sul de Portugal continental.

“Os modelos indicam que poderão ocorrer temperaturas mais elevadas que o normal, mas não é possível saber quando vão ocorrer ou qual o seu período de duração”, sublinhou Adérito Serrão.

Quanto à precipitação, a previsão probabilística indica que o período destes três meses será mais seco do que a média dos últimos 25 anos.

Neste caso, a região Norte será onde se poderá registar o Verão mais seco.

O ano passado, a temperatura média em Junho foi de 18,78 graus Celsius, em Julho de 21,58 graus e em Agosto de 21,77 graus.

Em 30 anos, entre 1971 e 2000, a média da temperatura média diária de Junho foi de 19,43 graus Celsius, em Julho de 22,17 graus e em Agosto de 22,15 graus.

A previsão a médio prazo fornecida segunda-feira pelo IM para Junho, Julho e Agosto refere um aumento ligeiro da temperatura e um Verão mais seco, mas atendendo aos últimos 25 anos.

Artigo AnteriorPróximo Artigo