Santo Tirso, Sociedade

Acção Social esteve em destaque em Santo Tirso

A Semana da Acção Social promovida pela Câmara Municipal de Santo Tirso – que decorreu entre 19 e 23 de Maio e durante a qual foram debatidas questões relacionadas com a Habitação, Deficiência, População Sénior, Acção Social Escolar, Toxicodependência e Exclusão Social – terminou sexta-feira com a iniciativa “Baila Comigo” que decorreu no Pavilhão Desportivo Municipal, juntando em convívio mais de dois mil idosos do concelho. (foto) 

De entre as actividades desenvolvidas pela Câmara Municipal de Santo Tirso no âmbito da Acção Social contam-se as seguintes: 

Habitação para Arrendamento Social – A Câmara Municipal de Santo Tirso investiu nesta área mais de 20 milhões de euros para por de pé o seu Programa Municipal de Realojamento (PMR) através do qual foram construídos de raiz, 11 conjuntos habitacionais em várias freguesias do concelho. Este PMR permitiu não só realojar 341 famílias carenciadas do concelho como erradicou todas as barracas existentes no concelho. 

A Deficiência continua a ser outra das preocupações da autarquia. A construção do NAID (Núcleo de Apoio à Integração do Deficiente) – um equipamento construído de raiz por 1, 5 milhões de euros e que é gerido por uma cooperativa de solidariedade social de que a Câmara Municipal é sócia maioritária – permitiu acolher 44 jovens com deficiência. Continuam a ser desenvolvidas acções relacionadas com a formação profissional e Centro de Actividades Ocupacionais (CAO). 

Também a População Sénior tem sido alvo de inúmeras acções e iniciativas como Desporto e Universidade Sénior, cartão + Vida (que envolve 2500 beneficiários), animação sócio-cultural como cinema, teatro, etc., apoio aos centros de convívio na cedência de transporte e formação em Tecnologias da Informação – TIC (projecto “+ Saber”). 

Como forma de ampliar e dinamizar a questão da Acção Social no Concelho de Santo Tirso, a autarquia tem vindo também a desenvolver protocolos e fomentar apoios a várias instituições e associações. Foram doados terrenos, por exemplo, à ASAS e à Cruz Vermelha; foram concedidos subsídios para construção e remodelação de equipamentos sociais (Lares, Centros de Dia), assim como apoio às colónias de férias para jovens e adultos. Paralelamente a estas, várias outras actividades têm sido desenvolvidas. Criou-se o Gabinete de Atendimento a Toxicodependentes, agora alargado aos alcoólicos. Foi criado ainda o Gabinete de Apoio ao Emigrante. 

Ao nível da Acção Social Escolar, foram atribuídos subsídios para livros e material escolar, um valor que rondou os € 50 000 para o 1º Ciclo do Ensino Básico. Este apoio abrangeu 1027 alunos do escalão A, em 2007, e 150 do escalão B. Relativamente a actividades extra-curriculares, a intervenção da Câmara abrangeu um total de 2863 alunos. O transporte escolar, no ano lectivo de 2007/2008, envolveu 3.700 alunos e um milhão de euros. Ao nível das refeições escolares, foi feito um investimento superior a um milhão e meio de euros. 

E porque a Acção Social é um processo contínuo, a autarquia continua a desenvolver outras acções tendo também ontem sido apresentados alguns dos projectos a implementar, em breve, no Concelho. O atendimento integrado que junta instituições como a Câmara Municipal de Santo Tirso, a Segurança Social, ASAS, Misericórdia e Associação de Moradores do Complexo Habitacional de Ringe, surge pela primeira vez em Santo Tirso e pretende rentabilizar os recursos existentes. Este atendimento será efectuado num único local, que se prevê ser a futura Loja do Cidadão de Santo Tirso (G.A.S. – Gabinete de Apoio Social), e deverá apoiar os cidadãos no acompanhamento no âmbito do RSI (Rendimento Social Integrado), ajudas técnicas (óculos, próteses, fraldas, etc) e eventuais apoios económicos para medicamentos, leite para bebés, transportes, etc. A criação de residências partilhadas para idosos e de residências autónomas para deficientes são outro dos projectos definidos. Prevê-se ainda a abertura, no NAID, de uma sala para deficientes profundos (snoozlen) e de uma sala de reabilitação e fisioterapia. No âmbito do Contrato Local de Desenvolvimento Local (projecto-piloto nacional supramunicipal) será implementada, entre outros, a [email protected] – unidade móvel de acesso às TIC para crianças e jovens dos 11 bairros sociais. 

Artigo AnteriorPróximo Artigo