Arouca, Economia, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

Empresários do Entre Douro e Vouga piscam o olho a Moçambique

O presidente do Conselho Empresarial do Entre Douro e Vouga (CEEDV), Eduardo Costa, acredita que Moçambique pode ser “uma grande oportunidade para os empresários da região”.

Em declaração à EDV Informação, Eduardo Costa sublinhou que a antiga colónia portuguesa “está a tornar-se um país atractivo para investimento e para negócios, segundo dados internacionais”.

O CEEDV promove mesmo na próxima segunda-feira, em Vale de Cambra, um encontro entre empresários do Entre Douro e Vouga e entidades moçambicanas.

“Investir e fazer negócio em Moçambique” é o tema da iniciativa que contará com a presença do embaixador de Moçambique em Portugal e de representantes da AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal e do Instituto para a Promoção de Exportações (Moçambique), entre outras entidades.

“Temos uma grande capacidade exportadora, mas precisamos de novas oportunidades”, afirmou o presidente do CEEDV, adiantando que pretende sensibilizar os participantes no encontro para uma missão empresarial àquele país africano de língua oficial portuguesa.

“Moçambique começa a despertar o interesse das empresas portuguesas e da nossa região já temos alguns empresários com investimentos no país”, disse Eduardo Costa.

De acordo com o dirigente, as relações entre o Norte do distrito de Aveiro e Moçambique intensificaram-se a partir do Congresso Internacional do Entre Douro e Vouga que decorreu em Outubro de 2006 no Europarque, em Santa Maria da Feira.

“A presença de uma delegação de Moçambique no congresso ajudou a crescer o relacionamento comercial e de negócios entre os dois povos”, concluiu Eduardo Costa.

Artigo AnteriorPróximo Artigo