Arouca, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Sociedade, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia

Fase “Bravo” de combate aos incêndios florestais

A fase “Bravo” de combate aos incêndios florestais iniciou-se ontem, com cerca de 6.600 elementos, 1.600 veículos e 30 meios aéreos, segundo a directiva operacional da Autoridade Nacional de Protecção Civil.

A fase «Bravo», a segunda mais crítica (depois da fase «Charlie», a que mobiliza mais meios humanos e materiais), conta com 1.601 equipas, num total de 6.625 elementos, 1.592 veículos e 30 meios aéreos, prolongando-se até 30 de Junho.

A esses meios juntam-se dois helicópteros bombardeiros ligeiros da AFOCELCA, uma associação de empresas do sector papeleiro e de celulose, e brigadas de outros agentes presentes no terreno.

Todo este dispositivo é coordenado pela Autoridade Nacional de Protecção Civil, através do seu Comando Nacional e Comandos Distritais de Operações de Socorro.

O início da fase «Bravo» é assinalado hoje com um reunião com os agentes de protecção civil, com a participação do ministro da Administração Interna, Rui Pereira, e do secretário de Estado da Protecção Civil, José Miguel Medeiros.

Artigo AnteriorPróximo Artigo