Cultura, Santa Maria da Feira

Colcha de renda na Ponte D. Luís para assinalar o Imaginarius – Sta. Maria da Feira

Depois de “A Donzela”, que em 2007 decorou a torre de menagem do Castelo da Feira, a artista Joana Vasconcelos tornou a conceber para o Imaginarius uma colcha de renda de grandes dimensões, que, na edição deste ano, vai ficar exposta na Ponte D. Luís, no Porto, em princípio entre os dias 15 e 17 de Maio, se as condições climatéricas assim o permitirem.

A instalação em causa intitula-se “Varina” e é inspirada na ideia de procissão, tendo por base uma colcha monumental com cerca de 35 metros por 15, toda concebida em crochet e elaborada artesanalmente pela população feminina do município de Santa Maria da Feira, convocada para o efeito através de diversas colectividades. Segundo a organização do Imaginarius, terão sido quase 1000 as mulheres envolvidas no projecto.

Para Joana Vasconcelos, “Varina” é “uma homenagem às mulheres do povo e cria uma dinâmica de intercâmbio com a paisagem envolvente, redefinindo e estimulando as tradicionais relações entre a arte e o tecido social, em clara comunhão com o espectro paisagístico – arquitectónico e natural – envolvente”.

Para acentuar a ideia de percurso e afirmar a vocação metropolitana do Imaginarius, a colcha será transportada por mulheres da Feira numa embarcação que, através do Rio Douro, fará a ligação entre Gaia e a Ponte D. Luís, no Porto. Aí, a “Varina” será suspensa do tabuleiro superior da ponte, exibindo-se como um signo tradicionalmente feminino mas apresentando-se transfigurada “pela monumentalidade da escala”, insinuando que é possível “a realização plena de uma eventual individualidade através da subversão, em favor do sujeito, dos normativos sociais impostos”.

A “Varina” do Porto tem, em Santa Maria da Feira, a companhia d’”A Donzela” que, também de 15 a 17 de Maio, estará exposta no Castelo, cumprindo novamente o ritual de, em dias de festa, estender à varanda a melhor colcha da família. Constituída por diversas toalhas brancas e redondas suportadas por uma estrutura de cabos de aço, essa é também uma instalação de Joana Vasconcelos, que a criou para a edição de 2007 do Imaginarius, com o contributo de centenas de mulheres do concelho e inúmeras crianças das escolas do 1.º Ciclo. O trabalho envolveu dois meses de dedicação e resultou em 16 colchas com diâmetros entre o metro e vinte, e o metro e sessenta, todas unidas entre si para formarem uma peça final que foi ainda decorada com a orla de 80 franjas preparada pelos alunos das EB1.

Artigo AnteriorPróximo Artigo