Santo Tirso, Sociedade

Câmara Municipal autista e indiferente os jovens tirsenses – Santo Tirso

O Cartão Jovem Municipal (CJM) deveria ser, na sua essência, uma das várias linhas orientadoras da política de juventude de um município.

     O CJM não deve ser um instrumento decorativo, uma operação de show off que o executivo camarário utiliza para dizer que apoia a juventude.

     É um instrumento importante para os jovens e precisa de ser revitalizado.

     Santo Tirso é um concelho com cerca de 10.000 jovens com idades compreendidas entre os 12 e os 25 anos, o intervalo de idades abrangido pelo CJM e, segundo os dados apresentados pelo Sr. Vereador da Juventude, apenas 2% dos jovens possuem o CMJ.

     A título de exemplo, parece-nos insuficiente a cobertura de estabelecimentos comerciais em que o cartão concede descontos. Dos 60 estabelecimentos do concelho de Santo Tirso em que um jovem pode beneficiar de um desconto, 52 encontram-se na cidade de Santo Tirso. Lembramos que o concelho é composto por 24 freguesias.

     Para tentar combater esta confrangedora realidade, a JSD de Santo Tirso apresentou, na Assembleia Municipal do passado dia 17 de Dezembro de 2007, uma série de propostas relativas ao CMJ, para que este representasse efectivamente uma mais-valia para os jovens tirsenses, no entanto, as reacções, quer da parte do Sr. Vereador da Juventude, como do próprio Presidente da Câmara foram esclarecedoras quanto à forma como estes encaram a juventude tirsense! O Sr. Vereador da Juventude pura e simplesmente não teceu qualquer comentário, não obstante, a matéria em causa ser da sua responsabilidade. O Sr. Presidente da Câmara, por sua vez, “chutou” a questão para canto, alegando que o tema em causa já teria sido discutido na Assembleia anterior. MENTIRA!

     A 28 de Fevereiro do corrente ano, o deputado da JSD na Assembleia Municipal voltou a questionar o Sr. Vereador da Juventude relativamente ao seguimento dado às propostas apresentadas dois meses antes. Uma vez mais, quer o Sr. Vereador da Juventude, quer o Sr. Presidente de Câmara ignoraram a questão.

     No passado dia 29 de Abril, a mesmo questão foi levantada em sede de Assembleia Municipal, tendo como resposta o mesmo silêncio das assembleias anteriores.

     O facto de, passados cinco meses após as propostas apresentadas, a Câmara Municipal pura e simplesmente as ter ignorado é ainda agravado pelo facto da JSD de Santo Tirso ter enviado duas cartas registadas com aviso de recepção ao cuidado do Sr. Vereador da Juventude, no sentido de marcar uma reunião para discutir a exequibilidade das proposta, não tendo até ao momento obtido qualquer resposta. 

     A JSD de Santo Tirso luta e lutará sempre pelos interesses da população tirsense, sobretudo, da sua juventude, como tal não poderá nunca compactuar com este tipo de atitudes por parte do executivo camarário, sentindo-se na obrigação de, publicamente, denunciar tal comportamento. 

     Propostas apresentadas: 

  •  
    • Idade
  •  

      Actual: jovens entre os 12 aos 25 anos

  •  

      Proposta: aumentar o intervalo de idades para os 12 e os 30 anos; 

  •  
    • Preço
  •  

      Actual: 8 euros

  •  

      Proposta: 4 euros para os jovens com idades compreendidas entre os 12 e os 17 anos e 8 euros para os jovens entre os 18 e 30 anos 

  •  
    • Onde adquirir
  •  

      Actual: Posto de Turismo, Pavilhão Desportivo Municipal, Biblioteca Municipal, Piscina Municipal, Espaço Internet e Centro Cultural da Vila das Aves

  •  

      Proposta: para além dos actuais e centralizados 6 locais, a JSD propõe que seja possível adquirir o CJM em todas as Juntas de Freguesias, perfazendo um total de 30 locais 

  •  
    • Descontos
  •  

      Actual: 25% na aquisição de bilhetes para espectáculos realizados pela Câmara Municipal de Santo Tirso no Centro Cultural da Vila das Aves

  •  

      Proposta: 25% na aquisição de bilhetes para todos os espectáculos realizados em espaços culturais camarários 

  •  

      Actual: 10% em todas as utilizações na Piscina Municipal e 10% em todas as utilizações no Pavilhão Municipal

  •  

      Proposta: 25% em todas as utilizações nas infra-estruturas desportivas camarárias (pavilhões, polidesportivos, piscina, etc) 

  •  

      Actual: 20% em Taxas devidas pela emissão de licenças ou autorizações de construção e utilização de edifícios destinados a primeira habitação do próprio jovem

  •  

      Proposta: 50% em Taxas devidas pela emissão de licenças ou autorizações de construção e utilização de edifícios destinados a primeira habitação do próprio jovem 

  •  

      Actual: 20% em Taxas devidas pela emissão de licenças ou autorizações relativas à instalação de actividades industriais e/ou comerciais, desde que se destinem a ser exploradas pelo próprio jovem

  •  

      Proposta: 50% em Taxas devidas pela emissão de licenças ou autorizações relativas à instalação de actividades industriais e/ou comerciais, desde que se destinem a ser exploradas pelo próprio jovem 

  •  

      Actual: —

  •  

      Proposta: 30% em todas as tarifas do SMAES 

Artigo AnteriorPróximo Artigo