Economia, Santa Maria da Feira

Industriais portugueses lideram contra-ataque a rolhas de plástico e cápsulas de alumínio – Sta. Maria da Feira

A indústria portuguesa da cortiça liderou hoje, em Bruxelas, uma acção de promoção deste produto junto das instituições europeias, sublinhando as vantagens das rolhas tradicionais face às de plástico e alumínio.

“Queremos travar a penetração das rolhas de plástico e cápsulas de alumínio e recuperar a quota de mercado perdida”, disse o presidente da Confederação Europeia da Cortiça e da Associação Portuguesa de Cortiça (Apcor) à Lusa.

Para António Amorim é fundamental que as instituições europeias, principalmente a Comissão, dêem orientações e aprovem uma política para um sector que é amigo do ambiente.

Portugal é o maior produtor mundial de cortiça e produtos derivados, como as rolhas de cortiça cuja utilização para selar as garrafas de vinho tem sofrido desde há mais de dez anos a forte concorrência das rolhas de plástico e cápsulas de alumínio.

“Levámos um murro no estômago mas estamos a levantar-nos”, afirmou António Amorim, reconhecendo que o aparecimento desses concorrentes foi fundamental para a modernização da indústria da cortiça.

Depois de vários anos em que a indústria passou por uma fase de grandes investimentos em inovação e modernização chegou agora a altura de lançar campanhas de comunicação e informação sobre as vantagens da utilização da cortiça, defendeu o presidente da Confederação Europeia.

Artigo AnteriorPróximo Artigo