Arouca, Oliveira de Azeméis, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Sociedade, Vale de Cambra

Nova associação cultural do Entre Douro e Vouga

A celebrar três meses de existência, desde que se registou como associação, “Teia dos Sentidos” apresenta o trabalho desenvolvido e os projectos futuros este sábado (10 de Maio), pelas 18:30, na Biblioteca Municipal de S. João da Madeira.

“Sem fronteiras físicas ou virtuais”, esta “teia” nasceu oficialmente a 11 de Fevereiro de 2008 e está alojada no portal do EDV Digital (http://www.sitesedv.com/portal/), em http://simbiose.sitesedv.com/.

“Debate-se pela promoção e divulgação dos talentos e iniciativas regionais de carácter artístico a uma escala global”, afirma a presidente da associação, Salomé Pinto.

“Olhamos a arte como o diálogo entre o homem e o sonho, entre o terreno e o espiritual, que estabelece pontes e destrói muros”, frisa a mesma responsável.

“Profissionais ou amadores, são todos amantes da arte e nesta associação encontraram um laboratório, que lhes permitirá desenvolver os seus projectos, interagir com outros artistas e mostrar publicamente as suas obras, dentro de uma estrutura organizada”, diz.

Com mais de 30 elementos de diversas faixas etárias, “Teia dos Sentidos” é a mais recente associação cultural do Entre Douro e Vouga, tendo como lema “arte sem limites”.

Conta ainda com mais colaboradores, que, embora não integrando o núcleo da instituição, estão dispostos a contribuir com os seus projectos.

A colectividade nasceu após o lançamento da colectânea de poesia e fotografia “Simbiose” (a 14 de Abril de 2007).

Ao longo de um ano, 17 autores, alguns dos quais membros da associação, compilaram os seus melhores poemas e fotografias, dando origem ao livro “Simbiose”.

“Derrubaram os obstáculos inerentes à publicação em edição de autor, promoveram sessões de apresentação da obra, organizaram exposições, dando voz e rosto à arte a duas dimensões: poesia e fotografia”, lembra Salomé Pinto.

“Agora, pretende-se abrir o leque simbiótico a todas as outras formas de arte e a todos os interessados em contribuir para o desenvolvimento e dignificação da cultura local/regional”, acrescenta.

Artigo AnteriorPróximo Artigo