Economia, Santa Maria da Feira

Américo Amorim possui 25 por cento do capital do BIC Portugal – Sta. Maria da Feira

O banco BIC Portugal – a primeira instituição bancária portuguesa de capitais maioritariamente angolanos – começa a operar a 08 de Maio, com uma estrutura accionista idêntica à do BIC Angola, onde Américo Amorim possui 25 por cento do capital.

O mais recente banco português terá como presidente executivo o ex-ministro da Indústria, Luís Mira Amaral, enquanto Fernando Teles, presidente do BIC Angola, assumirá as funções de presidente não executivo do conselho de administração.

O BIC Portugal, um banco de direito português, inicia a actividade com um capital social de 17,5 milhões de euros, distribuído por uma estrutura accionista idêntica à do BIC Angola.

Assim, os maiores accionistas do BIC Portugal são o empresário de Santa Maria da Feira, com 25 por cento, e a Sociedade de Participações Financeiras (SPF), da empresária angolana Isabel dos Santos, filha do presidente José Eduardo dos Santos, também com 25 por cento.

Fernando Teles, presidente do BIC, tem uma participação de 20 por cento, enquanto o empresário luso-brasileiro José Ruas tem 10 por cento.

O restante capital está dividido por vários accionistas angolanos, cada um com uma participação de cinco por cento, entre os quais Sebastião Lavrador, ex-governador do Banco Nacional de Angola (BNA).

O novo banco, que recebeu autorização do Banco de Portugal em finais de Outubro, foi formalmente constituído a 11 de Janeiro.

O BIC Portugal vai dedicar-se especialmente à função de correspondente bancário de bancos angolanos em Portugal tendo em vista a gestão de fluxos financeiros entre os dois países.

A decisão estratégica não é estranha ao crescimento que se verifica nas relações económicas entre Portugal e Angola, pretendendo o BIC Portugal assumir um papel de relevo no apoio às empresas portugueses que negoceiam como Angola, mas também aos investidores angolanos que operam ou pretendam operar em Portugal.

O negócio de particulares será, por isso, um complemento da banca de empresas e do private banking.

O BIC Angola, que está na origem do BIC Portugal e será o seu parceiro privilegiado, iniciou a sua actividade em Maio de 2005 e conta actualmente com 71 agências em Angola, além de nove centros de empresas, um gabinete de private banking e 12 balcões especificamente vocacionados para o apoio a clientes empresariais.

No ano passado, o BIC Angola registou um resultado líquido de 80 milhões de dólares, o que representou um crescimento de 146 por cento relativamente a 2006.

Artigo AnteriorPróximo Artigo