Cultura, Póvoa de Varzim

Dia Mundial do Livro foi comemorado na Póvoa de Varzim

Em homenagem a Monsenhor Manuel Amorim, realizou-se, ontem à noite, na Escola Secundária Eça de Queirós, uma Tertúlia sobre o Valor dos Livros. Como referiu Luís Diamantino, Vereador do Pelouro da Cultura, “o valor dos livros depende do valor que cada um de nós lhes atribui” e, reconhecendo-os como algo muito valioso, a autarquia decidiu, este ano, comemorar o Dia Mundial do Livro, preferencialmente, na rua.  A campanha “Livros na Rua” através da criação de uma extensão da Biblioteca Municipal na Rua da Junqueira lançou o apelo “Faça compras, receba livros” dando oportunidade a todos de receberem um livro. Em parceria com a Associação Comércio ao Ar Livre, a Biblioteca ofereceu cerca de 800 edições municipais a quem realizou compras nos estabelecimentos comerciais aderentes à iniciativa. “Os acontecimentos mais importantes dão-se na rua, por isso, os livros têm que ir fora de portas” revelou Luís Diamantino confessando o seu orgulho em ser Vereador da Cultura numa cidade com pessoas de enorme valor e dedicação à cultura como o Monsenhor Manuel Amorim e Manuel Lopes, entre outros.

Reconhecido enorme valor ao livro, os participantes Luís Diamantino, Fernando Souto e José Maciel foram unânimes em alertar para o risco do livro “começar a perder significado” dada a proliferação incomensurável a que actualmente está sujeito. O excesso de escritores poderá conduzir à dispersão do livro e criar “leitores omnívoros” dado que “agora toda a gente escreve e tenho a certeza que os verdadeiros escritores passarão a ser escritores alternativos”, afirmou Luís Diamantino.

Durante a tarde, a leitura foi de encontro às crianças e aos idosos, através do Serviço Educativo da Biblioteca. Decorreu, no Auditório Municipal a 3ª edição de “Vamos passar o Testemunho”, um projecto de incentivo à escrita criado no ano lectivo 2004/2005 que se destina ao público escolar. Quatro escolas do 1º ciclo do Ensino Básico do Concelho (Sininhos, Desterro, Aldeia Nova nº1 e Giesteira) aceitaram o desafio e a partir do título “Como podemos fazer um Mundo melhor…” redigiram uma história que envolveu o trabalho encadeado de oito turmas dos 3º e 4º anos. Esta actividade é uma passagem de testemunho pois promove nas crianças a indução da escrita aliada à ilustração, motivando assim os alunos para iniciarem uma história numa turma de uma escola, ilustrá-la e passá-la para outras turmas. O processo repetiu-se de escola em escola, envolvendo todas as escolas participantes neste projecto.

A Beneficente e a Santa Casa da Misericórdia também acolheram a leitura através de Sessões Especiais de Leitura Sénior, uma forma de proporcionar aos idosos momentos de prazer e magia através da leitura. O projecto teve início no dia 23 de Abril de 2007 e desde então tem cumprido o seu objectivo de estimular a imaginação e ocupação dos tempos livres dos utentes de terceira idade dos Lares de Idosos e Centros de Dia do concelho. Com esta actividade cumpre-se uma dimensão inovadora da acção dos Serviços Educativos da Biblioteca, levando os livros e a leitura fora de portas procurando incentivar a criação de hábitos de leitura e de fruição cultural.
Deste modo, comemorou-se, um pouco por toda a cidade, o 13º Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor, proclamado pela Conferência Geral da UNESCO, em 1995, com o objectivo de promover uma maior consciencialização sobre a importância dos livros na nossa sociedade.

Artigo AnteriorPróximo Artigo