Arouca, Sociedade

Fundação Luís Bernardo de Almeida reclama apoio da sociedade civil – Arouca

A Fundação Luís Bernardo de Almeida é um dos mais importantes actores sociais de Vale de Cambra. Sedeada em Macieira de Cambra, apoia mais de 200 utentes e conta com cerca de oito dezenas de funcionários e colaboradores. Por isso, quer um maior apoio da sociedade que serve.

“Estamos sempre abertos a parcerias e, principalmente, também estamos abertos para os beneméritos que nos quiserem ajudar», vincou Maria de Fátima Pereira a presidente da direcção, que tomou posse em Janeiro passado.

Sandra Silva, a directora técnica da fundação, referiu que a instituição tem seis valências. A saber: o lar para idosos, com 74 utentes; o serviço de apoio domiciliário, com 62 utentes; o prolongamento de horário, que dá apoio aos jardins-de-infância das freguesias de Macieira de Cambra e Rôge, com 28 utentes; o centro de dia, com 10 utentes; e a Creche, com 35 utentes.

A mais recente valência da fundação é um gabinete de apoio à família e comunidade, atento às dificuldades de alguns agregados, menos favorecidos, de Macieira e Rôge, nomeadamente concedendo-lhes subsídios pontuais.

“E a lista de espera para o lar é enorme, contando com pessoas do concelho, mas também de outros municípios vizinhos», disse Sandra Silva, concretizando que a tal lista já ultrapassou os 50 e continuará a subir.

Acrescentou que, embora menor, a lista de espera para o apoio domiciliário também já conta com alguns nomes.

Um maior apoio por parte da sociedade civil também se justificaria pelas obras que estão em curso. “Estamos a requalificar a parte administrativa e a aumentar alguns gabinetes, que eram pequenos», referiu a presidente.

Maria de Fátima Pereira destacou a melhoria das condições de trabalho da direcção técnica e do gabinete de apoio à família e comunidade.

Artigo AnteriorPróximo Artigo