12/19/2014

Mestria musical do Perú e Rússia proporcionam um dos momentos altos do festival de guitarra de Santo Tirso

Por metronews - Qua Mai 12, 11:16 am

É oficial. Arrancou a XVII edição do Festival Internacional de Guitarra de Santo Tirso. Depois do concerto de dia 7 de Maio que assinalou o início deste certame, os próximos momentos musicais decorrem no próximo fim-de-semana, dias 14 e 15 de Maio. Do Perú, o som clássico de Jorge Caballero sobe ao palco na sexta-feira, às 21h30, no Auditório Padre António Vieira (Caldas da Saúde). No sábado, à mesma hora mas no Auditório Engº Eurico de Melo, é a vez do russo Alexey Arkhipovsky, com a sua música fusão, proporcionar aquele que se espera ser um dos pontos altos do certame. 

Alexey Arkhipovsky

Alexey Arkhipovsky nasceu a 15 de Maio de 1968 na cidade de Tuapse, na Rússia. Herdou a sua paixão pela música do pai que tocou no Garmoshka quando ainda era criança e tocou acordeão nos anos 50. A música foi tocada frequentemente na sua casa. Aos 9 anos optou pela escola musical para estudar balalaika. Enquanto estudante, muitas vezes participou e ganhou prémios em concursos da cidade, bem como prémios regionais. Depois de terminar a escola deu a primeira II parte de um concerto, a solo, em 1982. Entrou para o State College Musical após ter sido nomeado com o Gnessins, pelo Departamento de Instrumentos Populares, Balalaika Class, do professor V. Zadzigin.

 
Em 1985, tornou-se vencedor do III Russian Concert of Folk Instruments Performers. Depois de se formar na faculdade, tocou como solista no Smolensk Russian Folk Orquestra dirigida por V. Dubrovskiy. Foi então que começou a experimentar a expressividade do solo com a Balalaika. Em 1998 foi convidado para a Academia de Estado russo Folk Ensemble “Rússia”, dirigido por L. Zykina. 

 
Percorreu toda a Rússia e deu concertos um pouco por toda a Europa. Em 2002-2003, começou a cooperar com a SNC (Stas Namin Centre). Como solista, participou nos festivais de cultura russa, que tiveram lugar nos E.U.A., China, Coréia do Sul, Alemanha, França, Espanha, Bulgária. Participou em diversos festivais de Jazz na Rússia e no estrangeiro, em programas de Rádio e TV, e em concertos governamentais e cimeiras.  
 
 

Jorge Caballero

Jorge Caballero, o mais jovem músico e único guitarrista a ganhar a prestigiada Naumburg International Competition, é conhecido pelo seu virtuosismo estonteante, pela sua musicalidade intensa e fascinantes performances. 

 
É amplamente considerado como um dos melhores guitarristas da sua geração. Allan Kozinn do New York Times chamou-o de “guitarrista jovem soberbo” e elogiou a sua rara combinação de um “destro, com técnica poderosa e uma pessoa de fala mansa interpretativa”.

 
Os recitais a solo de Caballero incluíram apresentações no New York`s Alice Tully Hall, na Biblioteca de Congressos em Washington, no Metropilitan Museum of Art, no Palácio de Belas Artes em São Francisco, no Da Camera Society em Los Angeles, New York´s Midtown Concert Series, BargeMusic, na igreja Saint Bartholomew´s e em outros locais quer dos EUA, quer por palcos de outros continentes – Los Angeles Philharmonic, Orchestra of St. Luke´s, New York Chamber Symphony, Naples Philharmonic, Kansas City Chamber Orchestra, Presidential Symphony Orchestra of Ankara, entre outros.

 
Os críticos elogiaram Caballero pela ousadia na execução das peças mais difíceis do repertório da guitarra, muitas vezes juntas no mesmo programa.

 
Recentemente, gravou a Sinfonia N9, op. 95 de Antonin Dvorak , transcrita para guitarra a solo, obra em que é um dos dois guitarristas do mundo a conseguir executar.

 
Iniciou a sua formação profissional na Nacional Conservatory, em Lima, onde estudou com Óscar Zamora. Mais tarde, foi para os EUA, onde frequentou a Manhattan School of Music. Ganhou prémios de topo como o do Concurso Internacional de Tóquio, o Luis Sigall Competition, bem como a primeira competição de Guitarra Latino-Americana, além da Naumburg, que ganhou em 1996, aos 19 anos. 

 
O repertório de Caballero é notável pela sua amplitude e alcance: varia de Bach para Ginastera, de Paganini para Ponce, de Scarlatti e Dowland para Giulliani e Legnani, de peças renascentistas para a viola de compositores modernos como Carter e Berio.  

O FIGST

O primeiro momento musical do Festival Internacional de Guitarra de Santo Tirso (FIGST) decorreu no passado dia 7 de Maio com o quarteto do italiano Aniello Desiderio, que planeou o seu primeiro concerto com apenas oito anos. Organizado pela Câmara Municipal de Santo Tirso há 17 anos, o Festival Internacional de Guitarra de Santo Tirso é um ícone cultural que reúne alguns dos melhores artistas nacionais e internacionais. Itália, Perú, Rússia, Portugal, Bósnia e EUA são os países de origem dos artistas que vão integrar o programa do XVII Festival Internacional de Guitarra. Paralelamente aos seis concertos, do programa faz parte também um curso de guitarra clássica, sempre com a participação de alguns dos maiores talentos da guitarra internacional. 

O Festival Internacional de Guitarra de Santo Tirso (FIGST) é um ícone da cultura nacional e, este ano, volta a proporcionar alguns momentos musicais de grande qualidade. Júlio Guerreiro (Portugal), Denis Azabagic (Bósnia) e Hopkinson Smith (EUA) são os nomes dos artistas que vão conduzir os espectáculos que preenchem este programa. Nesta edição de 2010 – dedicada às “transcrições para guitarra”, ou seja, obras originalmente feitas para outros instrumentos musicais mas que foram transcritas para guitarra, transformando-se em obras reconhecidas mundialmente – os destaques vão naturalmente para dois dos expoentes mundiais Hopkinson Smith (alaúde e vihuela) e Alexey Arkhipovsky (balalaika). 

O Festival Internacional de Guitarra teve início em Santo Tirso, no ano de 1994 e, desde então, tem sido promovido anualmente pela Câmara Municipal de Santo Tirso, com o apoio artístico da ARTAVE. São 17 anos dedicados a um encontro de cultura e arte que reúne alguns dos melhores artistas internacionais. 

Programa: 

14 de Maio

Jorge Caballero (Perú) – Guitarra clássica

Auditório Padre António Vieira, Caldas da Saúde/21h30 

15 de Maio

Alexey Arkhipovsky (Rússia) – Novas expressões/Balalaika

Auditório Eng.º  Eurico de Melo, Santo Tirso/21h30 

21 de Maio

Júlio Guerreiro (Portugal) – Guitarra clássica

Auditório da Biblioteca Municipal, Santo Tirso/21h30 

22 de Maio

Denis Azabagic (Bósnia) – Guitarra clássica

Auditório da Biblioteca Municipal, Santo Tirso/21h30 

28 de Maio

Hopkinson Smith (EUA) – Alaúde e Vihuela

Auditório do Centro Cultural, Vila das Aves/21h30 

No dia 22 de Maio, entre as 10 e as 13 horas decorrerá um Master-Class em Guitarra (Auditório Museu Municipal Abade Pedrosa, Santo Tirso) sob coordenação do guitarrista bósnio Denis Azabagic.

Deixar uma resposta